Espaço Itaú de Cinema realiza festival on-line de filmes inéditos | Jornal Plural
Clube Kotter
17 jun 2020 - 8h41

Espaço Itaú de Cinema realiza festival on-line de filmes inéditos

Seleção tem 11 produções brasileiras e 8 estrangeiras; mostra virtual será realizada numa parceria com a plataforma Looke

O Espaço Itaú de Cinema continua fechado por causa da pandemia. Mas, a exemplo do que estão fazendo alguns cinemas alternativos dos Estados Unidos, a rede brasileira resolveu usar a web e realizar um “festival de pré-estreias”. O evento inaugura o Espaço Itaú Play, um projeto de exibição de filmes on-line em parceria com a plataforma Looke.

A mostra virtual começa na próxima sexta-feira (19), no site do Espaço Itaú, e vai até o dia 29 de junho. Serão 19 filmes, todos inéditos nos cinemas, produzidos entre 2018 e 2020. Onze deles são brasileiros e oito, estrangeiros. Cada filme custará R$ 10 e ficará disponível on-line por 48 horas.

O festival abre com a exibição gratuita do brasileiro “Piedade”, de Claudio Assis, com Fernanda Montenegro e Cauã Reymond no elenco.

Todos os títulos exibidos on-line entrarão em cartaz quando as salas de cinema reabrirem, “conforme plano de retomada das autoridades sanitárias”, diz o material de apresentação do festival.

Desde o início da pandemia, várias salas de exibição estão buscando formas alternativas de manter o negócio mesmo de portas fechadas. Na prática, a alternativa parece ser uma só: o streaming. Assim cinemas queridos pelo público – como o Petra Belas Artes, de São Paulo, e a rede portuguesa Medeia – deram um jeito de exibir filmes em suas páginas na internet. A seleção costuma ser de títulos mais antigos, que já passaram pelos cinemas, ou de clássicos e raridades difíceis de encontrar até mesmo na web.

O trunfo da mostra organizada pelo Espaço Itaú é o fato de os filmes serem inéditos.

Serviço

Espaço Itaú Play exibe festival on-line de pré-estreias. Serão 19 filmes inéditos nos cinemas ao preço de R$ 10 cada um, disponíveis por 48 horas, distribuídos ao longo da última quinzena de junho.

A mostra começa com a exibição gratuita do brasileiro “Piedade”, nesta sexta-feira (19). Para assistir à seleção, é preciso acessar o site do Espaço Itáu de Cinema.

Confira a programação a seguir.

19 a 22 de junho

“Piedade” (exibição gratuita apenas no dia 19)
Brasil, 2019, 85 min. Diretor: Claudio Assis. Elenco: Fernanda Montenegro, Irandhir Santos, Matheus Nachtergaele, Cauã Reymond.
Praia da Saudade, Piedade. Lá encontra-se o bar Paraíso do Mar, conhecido por sua deliciosa moqueca de cação e cerveja sempre gelada. Construído por Humberto Bezerra há mais de 30 anos, o lugar é gerido por sua viúva Dona Carminha e seu filho mais velho, Omar, e funciona como um dos focos da resistência local contra o avanço predatório da corporação petroleira Petrogreen. Quando o executivo paulista Aurélio chega, representando os interesses da Petrogreen, o cotidiano da família é abalado, trazendo à tona segredos há muito tempo escondidos e uma inusitada conexão com Sandro, dono de um cinema pornô do outro lado da cidade.
Festival de Brasília 2019 – Prêmio Especial do Júri, Melhor Ator Coadjuvante (Cauã Reymond), Melhor Direção de Arte.

19 e 20 de junho

“Alice Guy-Blaché: a história não contada da primeira cineasta do mundo”
Estados Unidos, 2018, 103 min. Direção: Pamela B. Green.
Documentário sobre a cineasta Alice Guy-Blanché, uma pioneira no mundo do cinema que trabalhou no fim do século XIX e, por algum motivo misterioso, acabou caindo no esquecimento.
Exibido no Festival de Cannes 2018 (categoria Clássicos de Cannes). Seleção oficial do Deauville American Film Festival, do Telluride Film Festival, do 56º New York Film Festival e do BFI London Film.

20 e 21 de junho

“Aos olhos de Ernesto”
Brasil, 2019, 123 min. Direção: Ana Luiza Azevedo. Elenco: Jorge Bolani, Gabriela Poester, Jorde D’Elia, Julio Andrade.
Ernesto, um fotógrafo uruguaio de 70 anos que vive no Brasil, vem enfrentando as limitações da velhice, como a solidão e um problema de visão que tenta disfarçar de todo mundo. Sua vida muda quando conhece Bia, uma jovem cuidadora de cães.

“Aos olhos de Ernesto”, de Ana Luiza Azevedo.

“O conto das três irmãs”
Turquia/Alemanha/Holanda/Grécia, 2019, 108 min. Direção: Emin Alper. Elenco: Cemre Ebuzziya, Helin Kandemir e Ece Yuksel.
Em um vilarejo pobre da Anatólia, três jovens foram entregues pelo pai a uma família rica da cidade grande, na intenção de trabalharem como babás e empregadas domésticas. Uma a uma, elas são enviadas de volta por desagradar os patrões.

21 e 22 de junho

“Piedade”
Brasil, 2019, 85 min. Diretor: Claudio Assis. Elenco: Fernanda Montenegro, Irandhir Santos, Matheus Nachtergaele, Cauã Reymond.
Praia da Saudade, Piedade. Lá encontra-se o bar Paraíso do Mar, conhecido por sua deliciosa moqueca de cação e cerveja sempre gelada. Construído por Humberto Bezerra há mais de 30 anos, o lugar é gerido por sua viúva Dona Carminha e seu filho mais velho, Omar, e funciona como um dos focos da resistência local contra o avanço predatório da corporação petroleira Petrogreen. Quando o executivo paulista Aurélio chega, representando os interesses da Petrogreen, o cotidiano da família é abalado, trazendo à tona segredos há muito tempo escondidos e uma inusitada conexão com Sandro, dono de um cinema pornô do outro lado da cidade.
Festival de Brasília 2019 – Prêmio Especial do Júri, Melhor Ator Coadjuvante (Cauã Reymond), Melhor Direção de Arte.

Jean Dujardin e Adèle Haenel, em “Deerskin”.

“Deerskin: a jaqueta de couro de cervo”
França, 2018, 77 min. Direção: Quentin Dupieux. Elenco: Jean Dujardin, Marie Bunel, Adèle Haenel.
Quando Georges encontra uma fascinante jaqueta de camurça, sua vida muda completamente, de um dia para outro. A vestimenta passa a ser sua principal obsessão e o leva até uma jornada de ciúmes e comportamento psicótico.

22 e 23 de junho

“A febre”
Brasil/França/Alemanha, 2019, 98 min. Direção: Maya Da-Rin. Elenco: Regis Myruou, Rosa Peixoto, Edmildo Vaz Pimentel.
Justino, 45 anos, indígena do povo Desana, é vigilante do porto de cargas de Manaus. Enquanto sua filha se prepara para estudar medicina na capital, Justino é tomado por uma febre misteriosa.
Melhor Diretor – Festival Internacional de Cinema de Chicago; Melhor Filme, direção, ator e som no Festival de Brasília e premiado nos festivais de cinema de Locarno, Mar Del Plata, Pingyao, Portland e Festival do Rio.

“Três verões”
Brasil/França, 2019, 93 min. Direção: Sandra Kogut. Elenco: Regina Casé, Jessica Ellen e Otávio Muller.
A cada verão, entre o Natal e o Ano Novo, o casal Edgar e Marta recebe amigos e família na sua mansão à beira-mar. Em 2016, a festa é cancelada. O que acontece com aqueles que orbitam os anfitriões ricos?
Melhor Atriz – Festival do Rio (Regina Casé) e Melhor Edição – Festival de Havana. Exibido no Festival Internacional de Toronto.

23 e 24 de junho

“Música para morrer de amor”
Brasil, 2019, 102 min. Direção: Rafael Gomes. Elenco: Ícaro Silva, Denise Fraga, Victor Mendes.
Isabela sofre porque foi abandonada, Felipe quer se apaixonar e Ricardo, seu amigo, está apaixonado por ele. Esses três corações entrelaçados estão prestes a se partir.
Selecionado para o Festival Mix Brasil 2019 e NewFest: New York’s LGBT Film Festival.

“O orfanato”
Afeganistão, 2019, 90 min. Direção: Shahrbanoo Sadat. Elenco: Quodratollah Quadiri, Sadiqa Rasuli e Anwar Hashimi.
No fim dos anos 1980, o jovem Qodrat, de 15 anos, mora nas ruas de Cabul e vende ingressos de cinema ilegalmente. Um dia, ele é levado pela polícia para o orfanato soviético e lá aprende que a situação política do Afeganistão está mudando.
Seleção Oficial Quinzena dos Realizadores – Cannes 2019.

“O orfanato”, de Shahrbanoo Sadat.

24 e 25 de junho

“Querência”
Brasil/Alemanha, 2019, 90 min. Direção: Helvecio Marins Jr. Elenco: Marcelo Di Souza, Kaic Lima, Carlos Dalmir.
Marcelo mora no sertão de Minas Gerais e ama a vida no campo: ele trabalha como vaqueiro, mas quer ser narrador de rodeios. Depois que a fazenda onde trabalha sofre um assalto, ele conta com a ajuda de amigos para mudar de ramo.
Seleção oficial de Berlim, Premiado no Festival de Jeonju, na Coreia do Sul, e indicado ao IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema, em Portugal.

“Boni bonita”
Brasil/Argentina, 2019, 85 min. Direção: Daniel Barosa. Elenco: Caco Ciocler, Ailín Salas, Ney Matogrosso, Otto.
Beatriz é uma jovem de 16 anos em luto pela morte da mãe. Quando conhece Rogério, um músico de 30 anos tentando lidar com o legado artístico de sua família, ela embarca em um relacionamento intenso e tóxico.

25 e 26 de junho

“Pacarrete”
Brasil, 2019, 97 min. Direção: Allan Deberton. Elenco: Marcélia Cartaxo, João Miguel, Soia Lira, Zezita Matos.
Pacarrete é uma bailarina idosa, considerada louca, que vive em Russas, no Ceará. Na véspera da festa de 200 anos da cidade, ela decide fazer uma apresentação de dança como presente para o povo. Mas parece que ninguém se importa.
Festival de Gramado 2019: Melhor Filme e Melhor Atriz (Marcelia Cartaxo), Melhor Filme pelo Público. Melhor Filme – Festival de Bogotá, na Colômbia.

“Liberté”
Alemanha/Itália, 2019, 112 min. Direção: Albert Serra. Elenco: Helmut Berger, Ingrid Caven e Iliana Zabeth.
Em 1774, um grupo de libertinos franceses foge do governo conservador de Luís XVI. Rejeitando os valores morais e a ideia de autoridade, eles desejam exportar para a Alemanha a sua filosofia libertina.
Prêmio do júri na Mostra Um Certain Regard, do Festival de Cannes 2019.

“Liberté”, de Albert Serra.

26 e 27 de junho

“Dora e Gabriel”
Brasil, 2020, 90 min. Direção: Ugo Giorgetti. Elenco: Ary França, Nathalia Gonsales.
No centro de São Paulo, durante um assalto, um homem e uma mulher são colocados no porta-malas de um carro. Sem nunca terem se visto na vida, os dois são obrigados a dividir o espaço minúsculo sem saber por onde o automóvel circula. 

“O chão sob meus pés”
Áustria, 2019, 108 min. Direção: Marie Kreutzer. Elenco: Valerie Pachner, Pia Hierzegger, Mavie Horbiger.
Aos 30 anos, Lola controla sua vida pessoal com a mesma eficiência implacável que usa para otimizar os lucros como consultora de negócios. Ninguém sabe sobre a história de doença mental de sua irmã mais velha, Conny.

27 e 28 de junho

“Guerra de algodão”
Brasil, 2018, 82 min. Direção: Marília Hughes e Cláudio Marques. Elenco: Dora Goritzki, Thaia Perez, Thaila Lima.
Dora é uma adolescente criada na Alemanha. Pela primeira vez, ela visita sua enigmática avó no Brasil. Enquanto tentar voltar à Europa a todo custo, Dora começa a descobrir a incrível história por trás das mulheres de sua família.
Indicado ao Atlanta Film Festival, ao Los Angeles Film Festival e ao Stockholm Film Festival Junior.

“Viver para cantar”
China/França, 2019, 105 min. Direção: Johnny Mo. Elenco: Zhao Xiaoli, Gan Guidan, Liu Min.
Uma pequena trupe de ópera é surpreendida com a notícia de que o velho teatro em que costuma se apresentar em breve será demolido. Temendo que seja o fim da companhia, a administradora Zhao Li resolve procurar um novo lugar onde possam se apresentar.
Exibido no Festival de Cannes 2019.

28 e 29 de junho

“Mangueira em dois tempos”
Brasil, 2019, 90 min. Direção: Ana Maria Magalhães. Elenco: Mestre Wesley, Érika,  Buí do Tamborim.
Documentário revisita amigos de infância retratados no vídeo “Mangueira do amanhã”, sobre a escola de samba para jovens. Suas histórias revelam a brutalidade que permeia a vida nas favelas do Rio, mas também seus destinos surpreendentes.
Selecionado para o Festival do Rio 2019 e para o New York Film Festival.

“Suk Suk”
China, 2019, 92 min. Direção: Ray Yeung. Elenco: Tai Bo, Ben Yuen, Lo Chun Yip.
Os idosos Park e Hoi nunca assumiram sua homossexualidade e passaram a vida em casamentos com mulheres e filhos. Quando eles se conhecem, acabam se apaixonando e encontram uma motivação para viver uma vida autêntica, juntos.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias