8 jun 2022 - 16h28

Os melhores vinhos sul-americanos com preço até R$ 50

Em degustação às cegas promovida pelo Plural, especialistas recomendam sete rótulos tintos, brancos e rosés

Não é preciso gastar muito para tomar um bom vinho. Para descobrir os melhores vinhos da América do Sul, o Plural montou um painel de especialistas que degustaram às cegas, isto é, sem conhecer previamente os rótulos, 12 tintos, rosé e brancos. Você confere como foi a degustação no vídeo abaixo.

A degustação foi conduzida pelo sommelier Wagner Gabardo, fundador da escola de sommelier Alta Gama, em Curitiba, e contou com a participação dos sommeliers Lindslei Monteiro Antunes, do perfil Instagram Brut com Batom (@brutcombatom), e Samuel Adams Trocato. A prova ocorreu na sede da escola Alta Gama e teve serviço realizado pelo editor de gastronomia do Plural, Andrea Torrente.

Foram degustados quatro vinhos brancos, dois rosés e seis tintos. Após analisarem a qualidade da bebida, apenas sete entraram para a seleção final. São vinhos que podem ser facilmente encontrados em mercados, lojas especializadas e no e-commerce. A seguir você confere os melhores da prova e onde comprá-los em Curitiba.

Melhores vinhos da América Latina até R$ 50

Almadén Gewurztraminer 2021

Este vinho branco seco é produzido com a uva gewurztraminer pela vinícola Miolo na Campanha Gaúcha, no Rio Grande do Sul. Tem 12,5% de teor alcoólico e é um vinho para se tomar jovem.

“É um vinho bem floral, fácil de beber, ideal para tomar geladinho em um dia de sol com seus amigos”, explica o sommelier Samuel Trocato.

Harmoniza bem com saladas, peixes, aves, pizzas, massas de molhos leves e queijos frescos como ricota, cottage, muçarela de búfala e queijo Minas.

Preço: R$ 29

Onde comprar em Curitiba: E. Meneghini Representações. Instagram: @emeneghini_representacoes; (41) 98491-5471.

***

Castellamare Moscato Giallo

Este vinho branco seco é produzido com a uva moscato giallo pela Cooperativa São João, em Farroupilha, no Rio Grande do Sul. De teor alcoólico baixo (11%), é fácil de beber num dia de sol e calor.

“É um vinho franco no aroma e na boca, isto quer dizer que entrega o que era esperado: tem bastante fruta, em especial lichia no nariz e na boca. É um vinho com cara de verão, bem gostoso para ser tomado sozinho, sem acompanhar comida”, diz Trocato.

Mas harmoniza bem com peixes, queijos leves e carnes brancas em geral.

Preço: R$ 45

Onde comprar em Curitiba: Celebrar Bebidas. Instagram: @celebrarbebidas; (41) 99646-4141.

***

Sinergia Dulce 2020

Este vinho branco meio doce é produzido com um blend de uvas brancas pela Bodega Figueroa, em Mendoza, na Argentina. A safra é 2020 e o teor alcoólico é de 10,2%.

“Tem um dulçor expressivo tanto no aroma quanto na sabor. É um vinho que eu usaria para fazer drink ou para acompanhar uma entrada, com salada ou até com frutas”, explica a sommelier Lindslei Monteiro Antunes.

Preço: R$ 49

Onde comprar em Curitiba: Empório Winiarski. Instagram: @emporiowiniarski; WhatsApp: (41) 99904-3788; tel. (41) 3079-3330 / (41) 3339-2979; www.emporiowiniarski.com.br.

***

Finca Beltran Duo – Malbec / Syrah 2020

Este vinho rosé seco é um blend de uvas Syrah (70%) e Malbec (30%), e é produzido em Mendoza, na Argentina. A safra 2020 tem 13% de teor alcoólico.

“É um vinho bem expressivo pelo que ele se propõe. Tem bastante aroma e sabor de frutas e surpreende pelo que ele custa e pelo que ele entrega”, avalia Lindslei.

No nariz, apresenta aromas de frutas escuras como ameixas e figo. Em boca apresenta corpo médio, é macio e destacam-se os sabores de frutas negras.

Preço: R$ 49.

Onde comprar: grandeadega.com.br (entrega para todo o Brasil); 0800-606-0566; WhatsApp: (41) 99703-5795.

***

Castellamare Select Cabernet Franc 2021

Este vinho tinto seco produzido pela cooperativa São João, em Farroupilha, na Serra Gaúcha, no Rio Grande do Sul, é elaborado com a uva Cabernet Franc.

“É um vinho bem interessante. No começo apareceu uma nota de madeira que a gente gosta de encontrar nesse vinho tinto, mas na boca aparece bastante o frescor, é bastante frutado, e no final termina de novo com a nota de madeira”, avalia o sommelier Wagner Gabardo.

Ele recomenda tomar esse tinto com carne vermelha, frango, bruschetta ou até mesmo hambúrguer.

Preço: R$ 45.

Onde comprar em Curitiba: Celebrar Bebidas. Instagram: @celebrarbebidas; (41) 99646-4141.

***

Trapecista Cabernet Sauvignon Reserva 2019

Este vinho tinto seco é produzido com a uva Cabernet Sauvignon no município de Villa Alegre, no Vale do Maule, a 258 quilômetros de Santiago, no Vale Central do Chile. A safra é 2019 e o teor alcoólico é de 13%.

“Tem um tanino bem presente, mas não de uma forma que não seja confortável. O tanino deixa uma sensação parecida com aquela de um chá preto, mas é um vinho gostoso, elegante e bem equilibrado”, explica Lindslei.

Tem aroma de groselhas e cerejas pretas, e acompanha carnes vermelhas, massas com molho de carne e tábuas de frios.

Preço: R$ 39,90.

Onde comprar: grandeadega.com.br (entrega para todo o Brasil); 0800-606-0566; WhatsApp: (41) 99703-5795.

***

Benjamin Malbec 2020

Este vinho tinto seco é produzido pela renomada vinícola argentina Nieto Senetiner, em Mendoza, com 100% Malbec, que é a uva icônica do país. A safra é 2020 e o teor alcoólico é de 12,5%.

“É um típico Malbec. Você sente uma fruta, uma ameixa na boca e no nariz. Ele vai tranquilamente com uma massa mais leve ou com uma pizza”, avalia Trocato.

Preço: R$ 49,90 no Muffato; R$ 36 no Empório Winiarski.

Onde comprar em Curitiba: rede de supermercados Muffato e no Empório Winiarski. Instagram: @emporiowiniarski; WhatsApp: (41) 99904-3788; tel. (41) 3079-3330 / (41) 3339-2979; www.emporiowiniarski.com.br.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

14 comentários sobre “Os melhores vinhos sul-americanos com preço até R$ 50

  1. Bom dia ! Acho excelente e muito didático essa pesquisa, porém o ideal se tivéssemos informações da disponibilidade para compra desses vinhos e outros em São Paulo e outros estados.

    1. Olá Dante,
      obrigado!
      Não temos condição de colocar pontos de venda de todo o Brasil, mas no site Grande Adega, que tem entrega para todo o Brasil, você encontra alguns dos selecionados.
      Abs!

    1. Olá Odilon,
      como somos um jornal de Curitiba, optamos por colocar o serviço de lojas locais.
      Mas alguns destes vinhos estão à venda no site Grande Adega, com entrega para todo o Brasil.
      Dê uma olhada ou procure no Google alguma loja perto de você.
      Obrigado pela audiência!

  2. Os ” melhores de america latina” e os mais nombrados os brasileiros..kkkk ,quando sabido é que estão apenas engatinhando em materia de Vinhos…e os vinhos peruanos? e os colombianos? e os vinhos mexicanos?..Alias, os Mexicanos e peruanos foram os primeiros em introducir e iniciar a cultura vitivinícola nas Americas..Sera que eles nao ” sabem de vinhos”?…Engraçado a megalomania dos brasileiros.

  3. Uma avaliação crítica, independente, transparente, apenas com os vinhos brasileiros faz-se necessário para que possamos nos familiarizar com nossas vinícolas e com os nossos melhores vinhos.

    1. Olá José Luiz, essa foi só a primeira.
      Outras virão e a sua sugestão de tema é muito boa.
      Continue nos acompanhando.
      Obrigado!

  4. Pergunta: alguns sul-americanos, nessa faixa de preço, bastante conhecidos, como Casillero del Diablo e o merlot Origem da Casa Valduga, por exemplo, não entraram na degustação ou não foram aprovados?

    1. Olá Jorge,
      não entraram na degustação, mas é uma boa sugestão fazer uma degustação às cegas com os rótulos mais conhecidos.
      Vamos organizar numa das próximas.
      Obrigado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds