Mantenha a calma!

Segundo uma pesquisa feita pelo PageGroup no Brasil, as habilidades mais valorizadas são a inteligência emocional (42,9%), o trabalho em equipe (38,4%) e a comunicação assertiva (31,1%)

Desde o início da nossa vida escolar somos treinados a viver em sociedade.

A pandemia prejudicou essa convivência e colocou à prova habilidades comportamentais importantíssimas.

Segundo uma pesquisa feita pelo PageGroup no Brasil, as habilidades mais valorizadas são a inteligência emocional (42,9%), o trabalho em equipe (38,4%) e a comunicação assertiva (31,1%).

Muitas dessas habilidades são cada vez mais importantes quando entendemos que a vida pós pandemia e pós guerra é de gestão de crise.

Cada vez mais me deparo com empresários e gestores que sofrem na busca de profissionais. Existe uma forte procura por profissionais que tenham inteligência emocional e habilidade para enfrentar os desafios do dia a dia, saibam trabalhar sob pressão, saibam negociar e conversar com as pessoas.

A busca pela inteligência emocional acaba sendo mais difícil de encontrar do que um profissional com experiência e conhecimento técnico.

Afinal o que é a inteligência emocional?

Ao estudar mais sobre o assunto entendi que a inteligência emocional se sustenta em 5 pilares: conhecer-se, controlar suas emoções, automotivação, empatia e relacionamento.

Veja que isso faz muito sentido quando trazemos esses cinco pilares para dentro da empresa.

A convivência com pessoas de diferentes departamentos requer postura e autocontrole, trabalhar com pessoas de diferentes áreas requer empatia e principalmente um bom relacionamento.

Existem pessoas enérgicas, tranquilas, apáticas, aceleradas e ninguém está livre de agir sem pensar no calor do momento.

Conflitos acontecem em todas as empresas.

Aqui vou deixar algumas dicas que certamente irão te ajudar:

  1. Domine seus impulsos! Nunca responda de cabeça quente. Parar pensar e refletir é importante antes de tomar decisões ou dar alguma resposta.
  2. Aprenda a trabalhar sob pressão. O trabalho sob pressão é muito comum nas empresas. A pressão pode ser externa, vinda da chefia ou no momento da prestação de contas, quando somos cobrados por resultados. Aprender a trabalhar com prioridades e gerir seu tempo pode ajudar a lidar com a ansiedade e aprender a dominar suas reações.
  3. Tenha hábitos saudáveis. Cuidar da sua saúde, faça uma atividade física, busque momentos de lazer para extravasar e assim ter mais segurança emocional.  
  4. Pratique a empatia. Coloque-se no lugar do outro, dessa forma você vai entender que as pessoas ao seu redor também têm necessidades, erram e acertam como você. Isso irá lhe trazer o sentimento de respeito.   
  5. Seja resiliente. Aprenda com seus erros, se adapte e mantenha a calma.

Invista em treinamento. Existem no mercado muitas opções de treinamentos de inteligência emocional.

Sessões de terapia também pode ser uma boa opção.

Essas dicas valem tanto para empregados quanto para empregadores.

Um bom ambiente de trabalho, com equipes engajadas, motivadas e produtivas contribuem para o sucesso de um negócio e consequentemente o aumento do faturamento.

Por isso, o esforço para manter um ambiente saudável nunca é demais. Lembre-se passamos grande parte de nossas vidas trabalhando.

Sobre o/a autor/a

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Plural se reserva o direito de não publicar comentários de baixo calão, que agridam a honra das pessoas ou que não respeitem níveis mínimos de civilidade. Os comentários são moderados por pessoas e não são publicados imediatamente.

Rolar para cima