Observatório da Educação – Vila Izabel

O VILA IZABEL tem um total de 47 docentes que atendem os 645 alunos matriculados na Educação Infantil (39 estudantes) e Ensino Fundamental (606)do 1o. ao 5o. ano em

O VILA IZABEL tem um total de 47 docentes que atendem os 645 alunos matriculados na Educação Infantil (39 estudantes) e Ensino Fundamental (606)do 1o. ao 5o. ano em 2 escolas municipais. Outros 253 estudantes são atendidos por 7 escolas privadas do bairro.

Das escolas privadas do bairro, 3 possuem banheiros adaptados para necessidades especiais, 4 têm pátio coberto, 5 têm parquinho infantil, 2 têm quadras cobertas e 7 tem salas climatizadas.

Nas escolas municipais do bairro, 2 possuem banheiros adaptados para necessidades especiais, 1 têm pátio coberto, 2 têm parquinho infantil, 1 têm quadras cobertas e 0 tem salas climatizadas.

Os dados são do Censo Escolar 2022 do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Dos 47 alunos da educação básica, 514 são alunos brancos (80%), 7 são negros e 55 são pardos. Os demais estudantes não declararam cor ou etnia. Na rede privada o corpo discente é 76% branco.

Indicadores de qualidade das escolas do VILA IZABEL

Média de alunos por sala na Educação Infantil:

  • VILA IZABEL: 19,50
  • Curitiba: 17
  • Paraná: 15
  • Brasil: 16

Na Educação Infantil as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil estabelecidas desde 1999 pelo Conselho Nacional de Educação estipulam a seguinte proporção de alunos por classe:

  • 1 professor para 6 a 8 bebês de 0 a 2 anos
  • 1 professor para cada 15 crianças de 3 anos
  • 1 professor para cada 20 crianças de 4 a 6 anos

As mesmas diretrizes também determinam que professor da educação infantil precisa ter formação superior na área.

Média de alunos por sala no Ensino Fundamental – Anos Iniciais:

  • VILA IZABEL: 19,50
  • Curitiba: 24
  • Paraná: 21
  • Brasil: 21

O Plano Municipal de Educação vigente determina, com base na recomendação do CONAE, que as turmas do Ensino Fundamental do 1o. ao 5o. tenham, no máximo, 25 alunos. Já as classes de alfabetização (que pelas diretrizes atuais compreendem do primeiro ao terceiro ano) devem ter, no máximo, 20 estudantes. Os dados acima são do Censo da Educação Básica 2022/INEP.

Professores com Ensino Superior na Educação Infantil:

  • VILA IZABEL: 100,00%
  • Curitiba:81%
  • Paraná:86%
  • Brasil:80%

Professores com Ensino Superior no Ensino Fundamental – Anos Iniciais:

  • VILA IZABEL: 100,00%
  • Curitiba: 97%
  • Paraná: 94%
  • Brasil: 87%

Professores com Ensino Superior na Educação Especial:

  • VILA IZABEL: 0,00%
  • Curitiba: 100%
  • Paraná: 99%
  • Brasil: 94%

Contrariando a tendência iniciada em 1996 – com a promulgação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação – que estabeleceu a meta de profissionalização dos professores brasileiros, com exigência de formação no Ensino Superior para a categoria, a Prefeitura de Curitiba vem trabalhando para aumentar a presença de profissionais do Ensino Médio dentro das escolas. Recentemente foi criado o cargo de apoio educacional, que irá atuar também na inclusão de alunos da Educação Especial.

Em 2018, o Ministério Público do Paraná se manifestou cobrando que a Prefeitura cumpra o Plano Municipal da Educação e a legislação federal e respeite a necessidade de formação dos profissionais que atuam na educação infantil

Os dados referentes ao bairro foram calculados em relação às escolas municipais. Os demais são médias de toda rede de ensino, o que engloba as escolas municipais, estaduais, federais e privadas.

Adequação da formação docente na Educação Infantil (VILA IZABEL)

Professores com licenciatura na área que ensina:

  • VILA IZABEL: 68,90%
  • Curitiba: 82%
  • Paraná: 69%
  • Brasil: 62%

Professores com bacharelado na área que ensina:

  • VILA IZABEL: 0,00%
  • Curitiba: 3%
  • Paraná: 1%
  • Brasil: 1%

Professores com licenciatura ou bacharelado em área diferente da que ensina:

  • VILA IZABEL: 6,67%
  • Curitiba: 10%
  • Paraná: 16%
  • Brasil: 18%

Professores com formação superior em outras áreas:

  • VILA IZABEL: 0,00%
  • Curitiba: 3%
  • Paraná: 2%
  • Brasil: 2%

Professores sem formação superior:

  • VILA IZABEL: 24,43%
  • Curitiba: 2%
  • Paraná: 13%
  • Brasil: 17%

A Taxa de Adequação Docente indica o percentual de professores com formação adequada a disciplina que estão ensinando.

Adequação da formação docente no Ensino Fundamental (VILA IZABEL)

Professores com licenciatura na área que ensina:

  • VILA IZABEL: 68,98%
  • Curitiba: 85%
  • Paraná: 80%
  • Brasil: 62%

Professores com bacharelado na área que ensina:

  • VILA IZABEL: 9,33%
  • Curitiba: 2%
  • Paraná: 1%
  • Brasil: 1%

Professores com licenciatura ou bacharelado em área diferente da que ensina:

  • VILA IZABEL: 16,93%
  • Curitiba: 8%
  • Paraná: 12%
  • Brasil: 18%

Professores com formação superior em outras áreas:

  • VILA IZABEL: 4,78%
  • Curitiba: 2%
  • Paraná: 2%
  • Brasil: 2%

Professores sem formação superior:

  • VILA IZABEL: 0,00%
  • Curitiba: 3%
  • Paraná: 6%
  • Brasil: 17%

A Taxa de Adequação Docente indica o percentual de professores com formação adequada a disciplina que estão ensinando.

Taxa de Aprovação nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental – Anos Iniciais (VILA IZABEL):

  • VILA IZABEL: 92,97%
  • Curitiba: 99%
  • Paraná: 96%
  • Brasil: 96%

Taxa de Abandono nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental – Anos Iniciais (VILA IZABEL):

  • VILA IZABEL: 0,00%
  • Curitiba: 0%
  • Paraná: 0%
  • Brasil: 1%

Taxa de Distorção Idade-Série no Ensino Fundamental (VILA IZABEL):

  • VILA IZABEL: 1,60%
  • Curitiba: 1,7%
  • Curitiba – escolas municipais: 2,1%
  • Curitiba – escolas privadas: 1,8%
  • Paraná: 5%
  • Paraná – rede estadual: 12%
  • Brasil: 7%

A taxa de distorção Idade-Série mostra o percentual de alunos com idade superior à recomendada para cada série.

Salários dos professores do VILA IZABEL

Os dados do Portal de Transparência da Prefeitura Municipal de Curitiba mostram que os docentes que atuam em escolas do VILA IZABEL tem um salário líquido médio de R$ 6085,55 por 4,00 horas de trabalho diária, 6% superior à média da cidade, que é de R$ 5.401,78 por 4 horas de trabalho diária.

Instituído em 2008, o piso nacional para o magistério tinha como valor R$ 3.845,63 para 8 horas de trabalho diário. Em 2023 esse valor foi reajustado para R$ 4.420,55.

Sobre o/a autor/a

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Plural se reserva o direito de não publicar comentários de baixo calão, que agridam a honra das pessoas ou que não respeitem níveis mínimos de civilidade. Os comentários são moderados por pessoas e não são publicados imediatamente.

Rolar para cima