Governo fecha e reabre turmas do Ensino Médio | Plural
12 dez 2019 - 11h03

Governo fecha e reabre turmas do Ensino Médio

Após professores das escolas estaduais verem turmas sumirem do sistema, Secretaria de Educação, que havia prometido não fechar nenhuma, informa reabertura de todas para 2020

Havia um planejamento. Criado em acordo com escolas e sindicatos. Nenhuma sala do Ensino Médio estadual seria fechada pelo governo do Paraná. O plano, no entanto, teve mudanças repentinas. Nesta quarta-feira (11), primeiro dia de distribuição de aulas na rede pública, professores e diretores se surpreenderam com o sumiço de várias turmas do sistema da Secretaria Estadual de Educação (Seed). O governo confirmou as mudanças, mas avaliou que os ajustes não eram necessários e garante, mais uma vez, que nenhuma turma será fechada.  

Na região de Ivaiporã, 48 salas simplesmente foram extintas, causando preocupação na comunidade escolar. “Para nossa surpresa, vimos o fechamento de várias turmas às vésperas da distribuição. São turmas do Ensino Médio noturno e vespertino. Nossa escola tem excesso de demanda; solicitamos novas turmas e, no início da semana, tivemos um sinal positivo da Seed, mas hoje chegamos na escola e as turmas foram canceladas” conta o professor Edilson José Lopes, do Colégio Arthur de Azevedo, em São João do Ivaí, no Norte do Paraná.

No Colégio Cândido de Abreu, na cidade de mesmo nome, foram três turmas a menos. “Temos 150 matrículas e apenas três turmas abertas. O governo fez isso na calada da noite. Na semana passada, solicitamos a abertura de mais uma turma de Ensino Médio noturno, outra pela manhã e a manutenção da turma da tarde. A Seed sinalizou como positivo e aí hoje eu chego na reunião para a distribuição de aulas eu vejo que tem três turmas fechadas. É uma indignação muito grande; parece que é de propósito para fazer o professor sofrer”, ressalta o professor Helton Diniz Rocha.

Distribuição de aulas

Cerca de 80 mil professores de duas mil escolas estaduais do Paraná iniciaram, ou deveriam iniciar, hoje (11) a distribuição de aulas para 2020. É sempre um período de expectativa e responsabilidade para toda comunidade escolar. Os critérios para a distribuição são encaminhados pela Secretaria Estadual de Educação (Seed), em geral, um mês antes. Neste ano, foram enviados com apenas dois dias de antecedência. “A dificuldade já começou com a demora na publicação da resolução de aulas”, alerta o presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão.

Segundo ele, a redução no número de turmas foi drástica e a reorganização se faz necessária. “Estas mudanças repentinas causaram um grande transtorno nas equipes escolares, que estão com dificuldade de manter a tranquilidade para o fechamento do ano letivo (até 18/12). É desastrosa a forma como a Seed faz a gestão do sistema educacional do Paraná”, avalia o presidente.

Ajustes não eram necessários

Procurada pelo Plural, a Seed explicou que o planejamento é algo dinâmico, e não estático. “Recebemos demandas de preferência de alunos por escolas. Algumas recebem mais alunos e abrem turmas, outras perdem alunos. Então fizemos alguns ajustes, mas verificamos que não eram necessários e vamos manter todas as turmas abertas”, garante o diretor de planejamento e gestão escolar da Seed, Renan Compagnoli.

De acordo com ele, o sistema foi atualizado e todas as turmas já estão disponíveis para distribuição das aulas. “Todas as modificações foram reautorizadas hoje e as turmas foram reabertas. Inclusive, um ofício foi publicado no site da Secretaria.”

A Rede Estadual

Atualmente, a Rede Estadual de Ensino no Paraná tem cerca de um milhão de alunos, 80 mil professores (sendo 20 mil temporários), duas mil escolas e 31 mil turmas. “O número de turnos e turmas será mantido conforme planejado há duas semanas”, reafirma o diretor da Seed.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você entra na nossa lojinha, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Últimas Notícias