22 out 2021 - 15h59

Fomos conhecer a primeira loja da Starbucks de Curitiba; veja fotos e vídeo

Às 10h desta sexta-feira (22), terceiro dia de funcionamento, a reportagem enfrentou 40 minutos de fila

Quatro meses após o anúncio, a primeira loja da Starbucks de Curitiba inaugurou na última quarta-feira (20). A unidade fica no térreo do shopping Mueller, no Centro Cívico, e tem duas entradas: uma pelo corredor do centro de compras e outra na rua, com acesso pela Avenida Cândido de Abreu.

Na manhã desta sexta-feira (22), o Plural foi conhecer o espaço. No terceiro dia de funcionamento, uma longa fila de clientes ainda lotava o local. A reportagem demorou 39 minutos para fazer e retirar o pedido. Segundo uma atendente, nos primeiros dois dias, as filas se estenderam além do horário de funcionamento do shopping e nem todos os clientes puderam ser atendidos.

Fila começa no corredor do shopping.

A rede americana de cafeterias trouxe a Curitiba o cardápio original com clássicos como Frappuccino, cookies, muffin de Blue Berry, entre outros sabores. Há ainda algumas especialidades brasileiras como brigadeiro, coxinha de frango e pão de queijo.

A loja funciona no sistema de retirada no balcão. Para agilizar o atendimento, já na fila, o cliente pode acessar o cardápio digital via QR Code e, em seguida, fazer o pedido no caixa. O da reportagem ficou pronto em poucos minutos e fomos chamado pelo nome.

Pedido da reportagem: espresso, cookie de chocolate e muffin de Blue Berry.

Experimentamos um cookie de chocolate, um muffin de Blue Berry e dois cafés espressos, acompanhados de biscoitinho amanteigado. Os cafés são feitos com grãos brasileiros que passam por torra escura, o que deixa a bebida mais intensa e amarga. O cookie tem doçura acentuada, uma textura molenga e o muffin é fofo e doce na medida certa, mas, por ter sido retirado do balcão refrigerado na hora, ficaria bem melhor após uma leve aquecida. A conta deu R$ 28,50.

Na mesa ao lado, um jovem sorvia sua bebida num dos famosos copos descartáveis brancos com a logo verde e uma mensagem positiva: “Que seu dia seja mais feliz”. Inclusive, os copos são um dos itens à venda na loja, além de garrafas térmicas, xícaras e pacotes do blend de café da casa (a partir de R$ 28 para 250 g).

Apesar da fila, o serviço é agilizado. Educados e sorridentes (apesar das máscaras), pelo menos 14 atendentes foram vistos trabalhando atrás do balcão e no salão. A loja tem 130 metros quadrados, mesas, sofá, uma parede com uma decoração colorida e, como era de se esperar, virou um local altamente instagramável.

Entrada pela Av. Cândido de Abreu.

Serviço

Shopping Mueller – Av. Cândido de Abreu, 127, Centro Cívico. Segunda a sábado, das 10h às 22h; domingo, das 14h às 20h.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

2 comentários sobre “Fomos conhecer a primeira loja da Starbucks de Curitiba; veja fotos e vídeo

  1. Pra quem não ganha nada com isso, me desculpe mas tem que ser muito trouxa pra ficar 40 minutos em pé numa fila pra enriquecer franquia gringa metida à besta.

  2. Há o gosto, e há o hype. E para estes, o Starbucks atende bem.
    Pra quem não é lá muito entendido de café, o Starbucks é o lugar para começar a entender da coisa (pelo menos, é onde eu comecei a receber maiores informações sobre a degustação de café, lá por 2014).
    E, pra quem gosta do “ver e ser visto”, é um bom lugar também. O estabelecimento também tem essa proposta.
    Enfim. Cada um com seu cada qual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Radiocaos Fosfórico

Neste episódio os textos e ideias combustíveis de Trin London, Merlin Luiz Odilon, Menotti Del Picchia, Alana Ritzmann, Otto Leopoldo Winck, Gabriel Schwartz, Cyro Ridal, Robson Jeffers, Guilherme Zarvos, Carlos Careqa, Clarice Lispector, Luciano Verdade, Giovana Madalosso, Charles Baudelaire, Arnando Machado, Edilson Del Grossi, Francisco Cardoso, Liliana Felipe, Valêncio Xavier, Carlos Vereza, Ícaro Basbaum, Mauricio Pereira, Mano Melo, Monica Prado Berger, Amarildo Anzolin, Antonio Thadeu Wojciechowski, Marcelo Christ Hubel, Cida Moreira, entre outros não menos carburantes.

Redação Plural.jor.br