Buena Onda tem alma roots e comida na brasa que faz jus ao nome
23 jul 2021 - 12h21

Buena Onda tem alma roots e comida na brasa que faz jus ao nome

Chef Carlos Monteiro usa o fogo para todo tipo de preparo: desde hambúrgueres a moqueca, paella, feijoada e barreado

O curitibano Carlos Monteiro, 29, ganhou o apelido “buena onda” em 2014. Seu bom humor fez com que os hermanos, que conheceu “en la calle”, assim se referissem ao cozinheiro que, de volta a Curitiba, incorporou a alcunha a seu estilo de cozinhar.

Buena Onda é também o nome do gastrobar que Monteiro inaugurou no final do ano passado numa simpática casade madeira no São Lourenço. O ambiente é informal, ou roots, como diz Carlos, mas a comida faz jus ao nome: caprichada e saborosa.

O cozinheiro a define como “gastronomia intuitiva” ou “feita no feeling”. “Busco trazer releituras de alguns pratos”, resume. Autodidata, Monteiro é adepto da parrilla, onde prepara praticamente de tudo: desde hambúrgueres a carnes, mas também feijoada, moqueca, barreado e até molho de tomate caseiro para macarrão.

O chef Carlos Monteiro faz tudo na brasa, até feijoada. Foto: Divulgação.

No dia em que a reportagem visitou o local, Carlos fritou batatas numa panela wok em cima da brasa. A fritadeira havia estragado e ele pediu desculpas. Não precisava: as fritas saíram melhor do que se tivessem sido preparadas segundo o método tradicional. É arte de se virar, mas também dá significado ao estilo “buena onda”.

Durante a semana, o cardápio enxuto conta com uma meia dúzia de sanduíches e algumas porções. Os hambúrgueres são feitos com pão artesanal e costela de Angus ou na versão frango com linguiça Blumenau. Os preços vão de R$ 15 a R$ 25.

Da grelha saem hambúrgueres, carnes, peixes, além de moqueca e barreado. Foto: Divulgação.

Mas é no almoço aos sábados que Carlos mostra a essência da sua cozinha. Na frente dos clientes, ele domina a parrilla instalada no jardim. O cardápio muda toda semana, de acordo com a previsão climática. Se o dia for de sol e calor ele serve moqueca, paella e frutos do mar. Se esfria, é mais fácil encontrar um barreado ou uma feijoada.

Neste sábado (24), por exemplo, em que o sol deve aparecer entre as nuvens, ele vai servir barreado com pinhão, um dos pratos de maior sucesso da casa. A comida cozinha por horas na panela de barro e até o arroz branco é feito na grelha. O prato sai por R$ 38 e acompanha farofa de mandioca, banana e salada.

Carlos Monteiro, o chef buena onda, brinca com o fogo e com os clientes. Foto: Divulgação.

A refeição é regada a música, paixão que ele herdou do pai carioca. “Me estimula e vibro de acordo com que eu estou ouvindo. Aumenta o resultado, libera a adrenalina e os movimentos se tornam algo semelhante com a dança”, afirma. Nunca esteve na Itália, mas no dia da reportagem ele se empolgou ao som de Salvatore Macheda, um desconhecido cantor da música popular da Calábria.

Para descontrair o clima, Carlos se diverte ao soltar impropérios ou saudações na língua de Dante que aprendeu trabalhando ao lado de Simone Brunelli, chef italiano que comandou por anos a cozinha do C’ La Vie. “Xingo em italiano, cumprimento em espanhol, me despeço em francês e dou bom dia em japonês”, brinca o chef.

Fritas e tiras de alcatra. Foto: Divulgação.

Na profissão desde os 16 anos, ele passou por muitas cozinhas – como Wikimaki e Bistrô do Victor, onde trabalhou com a premiada chef Eva dos Santos – e aprendeu técnicas e ingredientes de várias culinárias. “Minha gastronomia é influência de muitas coisas”, resume.

Após trabalhar com food truck e eventos por anos, Carlos finalmente abriu um ponto fixo no centro comercial Vila Tomazina, no Ahú, mas, amargando perdas de 80% no faturamento por causa da pandemia, teve que fechar pouco tempo depois. Agora, a buena onda chegou na Mateus Leme.

Autodidata, Monteiro é adepto da parrilla. Foto: Divulgação.

Serviço

Rua Mateus Leme 3186, São Lourenço, Curitiba. Terça a sexta das 17h às 22h; sábado das 12h às 22 e domingo das 12h às 16h. instagram.com/buena_onda_housebar

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

2 comentários sobre “Buena Onda tem alma roots e comida na brasa que faz jus ao nome

  1. Espero que a reportagem tenha visitado e pagado pela comida.Ou o repórter é membro da ABRAJANTA? Podia informar na reportagem quanto gastou. Informacão importante para quem pretende conhecer a Casa .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias