Flavio Dino diz que PF vai investigar agressão de delegado contra professor

Delegado Mário César Leal Júnior entrou na escola em que seu filho estuda e agrediu um professor

O ministro da Justiça, Flávio Dino, afirmou que a Polícia Federal vai investigar o caso de um delegado que agrediu um professor em Guaíra, na fronteira do Paraná com o Paraguai. Segundo o ministro, o caso foi registrado e as “apurações administrativas” serão realizadas pela Polícia Federal.

O caso aconteceu no último dia 30, quando o delegado Mário César Leal Júnior entrou na escola em que seu filho estuda e agrediu um professor, alegando que seu filho teria sido chamado de nazista. Segundo relatos, o delegado chegou a sacar a arma para o professor.

Ao G1, o professor Gabriel Rossi confirmou ter dito que soltaria fogos de artifício caso o menino saísse da escola, mas negou ter chamado o garoto de nazista. De acordo com o professor, o garoto costumeiramente fazia comentários preconceituosos, inclusive contra professores. “Em alguns momentos o vi fazer brincadeiras de cunho nazista. Mas eu sei que o menino não é nazista”, afirmou o professor.

Em nota divulgada nas redes sociais, a escola disse que “lamenta profundamente o episódio violento ocorrido nesta sexta-feira (30/06), contra um de nossos professores, em frente ao Colégio. Tal agressão é inadmissível. Reiteramos nosso apoio ao professor agredido e vale ressaltar que nada justifica uma agressão, seja física, moral ou verbal, e será sempre um ato repudiável, independentemente das razões que possam levar alguém a cometer tal atitude.”

Sobre o/a autor/a

Compartilhe:

Leia também

O (des)encontro com Têmis

Têmis gostaria de ir ao encontro de Maria, uma jovem vítima de violência doméstica, mas o Brasil foi o grande responsável pelo desencontro

Leia mais »

Melhor jornal de Curitiba

Assine e apoie

Assinantes recebem nossa newsletter exclusiva

Rolar para cima