RMC tem três hospitais com UTIs lotadas | Jornal Plural
23 jun 2020 - 16h42

RMC tem três hospitais com UTIs lotadas

Todas os leitos adulto e pediátricos estão em uso. Na região toda a taxa de ocupação é de 75%

Índice de ocupação de hospitais está aumentando diariamente.

Três dos 19 hospitais com leitos de UTI adulto e pediátricas na região metropolitana e litoral do Paraná já não têm unidades de tratamento intensivo livres. Outros cinco estão com ocupação acima de 90%. O cálculo leva em consideração tanto os leitos especiais para a Covid-19 quanto os de uso comum.

O balanço, feito pelo Plural com informações da Secretaria de Estado da Saúde, aponta que dos 19 hospitais com leitos de UTI, 3 estão lotados, 5 tem mais de 90% de ocupação, 7 tem entre 60 e 80% de ocupação e 4 tem mais de 50%.

Estão com 100% dos leitos ocupados o Hospital e Maternidade Municipal de São José dos Pinhais, que tem 20 leitos, o Hospital São Vicente Centro, de Curitiba, com 8 leitos e o Hospital Angelina Caron, com 68 leitos.

Em Campo Largo, o Hospital São Lucas tem 97% dos leitos ocupados e o Hospital do Centro está 93% ocupado. Na capital, o Hospital Evangélico Mackenzie tem 95,3% de ocupação de seus 64 leitos de UTI.

No balanço, no entanto, faltam dados do Hospital Vitória, cedido para a prefeitura por uma empresa de plano de saúde e cujos leitos estão sendo ativados ainda.

Internações

O que chama a atenção, no entanto, não são os hospital que já estão no limite. Mas a evolução da ocupação no Hospital do Rocio, em Campo Largo. Visto como principal ponto de atendimento da RMC, a instituição tem 211 vagas de UTI, o mesmo que Curitiba inteira tem no SUS de UTI Adulto.

Nos últimos três dias o Rocio foi de 55% para 70% de ocupação, o que parece acompanhar o rápido aumento no número de confirmações de casos e de internamentos. Em Curitiba, o número de internações por Covid-19 informados pela Secretaria Municipal de Curitiba (SMS) aumentou seis vezes desde o primeiro dia de junho.

Junto com os quatro principais hospitais de Curitiba (Trabalhador, Evangélico, Cajuru e de Clínicas), o Rocio oferta 56% de todas as vagas de UTI da região. Das instituições curitibanas, a situação mais tranquila é a do Hospital de Clínicas, que tem 56% de ocupação. No HT, que gerencia também o hospital de Reabilitação, são 92 vagas que estão 85% em uso. O Cajuru está 93% ocupado e o Evangélico tem 95% de ocupação.

A região metropolitana e o litoral abriga uma população de 3,9 milhões de pessoas e tem atualmente 897 leitos de UTI entre as de uso comum e as exclusivas Covid-19. Dessas, 673 (75,03%) estão ocupadas segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) do dia 22 de junho.

O último boletim da Sesa indica que há 35 municípios na região com casos registrados do coronavírus. Há 4 mil casos confirmados e 148 óbitos pela Covid-19 na área, com uma incidência de 150 casos por 100.000 habitantes, superior a incidência em todo Paraná, que está em 137 casos por 100.000 habitantes.

[ninja_tables id=”67636″]

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assuntos:

Últimas Notícias