Isolamento em Curitiba volta a cair | Jornal Plural
11 maio 2020 - 23h17

Isolamento em Curitiba volta a cair

Dados da In Loco e do Google mostram menos gente no comércio, mas também menor adesão ao isolamento

Isolamento em Curitiba vem sendo abandonado aos poucos

Os curitibanos estão lenta e consistentemente abandonando o isolamento social. É o que indicam os dados da In Loco de isolamento social. Desde a primeira semana de abril até o último dia 10 de maio o índice vem caindo de 1 a 3 pontos percentuais a cada sete dias. Desde a terceira semana de abril a cidade está abaixo de 50% de isolamento.

Na segunda semana o índice médio ficou em 43%, com o pior percentual registrado no dia 8: 40%. No domingo, dia em que o isolamento é maior, segundos os dados da In Loco, apenas 47% da população permaneceu em casa no dia das mães.

Os índices são semelhantes na média do Paraná, que teve 40% de índice de isolamento na segunda semana de maio (de 4 a 10 de maio) e o menor índice do período registrado no dia 8: 38%.

O índice de isolamento social caiu no país inteiro em maio.

Os dados da In Loco contabilizam a movimentação de 60 milhões de dispositivos móveis em todo o país. O índice indica o percentual de aparelhos que se mantiveram dentro do bairro ou região durante o período.

Mobilidade social

Dados do Google apontam que os cariocas ficaram mais em casa em maio.

Uma outra mensuração de isolamento social indica que apesar do índice estar abaixo de 50%, os paranaenses estão deixando de lado as compras, entretenimento e idas ao parque. Dados do relatório do Google de Mobilidade Social indicam queda no fluxo de pessoas no comércio, locais de entretenimento e parques.

Os dados do Google são coletados de usuários que aceitam compartilhar a localização com os serviços da empresa. Eles medem o percentual de variação do fluxo de pessoas em determinados tipos de locais em comparação com a média anterior.

Ceará teve maior redução no fluxo de pessoas no comércio.

Nos locais de comércio e de entretenimento, a redução do fluxo de pessoas nos estados brasileiros variou de 46% (Mato Grosso do Sul) a 75% (Ceará). Isso significa que no Ceará a média de pessoas em locais de comércio foi 75% menor que na média anterior.

Presença de pessoas em áreas residenciais aumentou de 13 a 22% em todo país.

No Paraná, os dados do Google apontaram uma redução maior no fluxo de pessoas no comércio, parques, mercados e transporte e aumento nas áreas residenciais na comparação de abril com dados parciais de maio.

Os dados da In Loco e da Google ajudam a monitorar a adesão da população ao isolamento social, uma medida recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para limitar a transmissão do coronavírus, reduzindo o impacto nos sistemas locais de saúde.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você clica aqui, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias