Covid-19: Prefeitura fecha UPA Boqueirão e suspende consultas em Postos de Saúde | Jornal Plural
27 nov 2020 - 10h05

Covid-19: Prefeitura fecha UPA Boqueirão e suspende consultas em Postos de Saúde

Unidade abre 50 leitos exclusivos para coronavírus, em apoio ao Hospital do Idoso

A Prefeitura de Curitiba fechou na manhã desta sexta-feira, dia 27 de novembro, a UPA Boqueirão para atendimento externo. A unidade será usada, assim como a UPA Fazendinha, como retaguarda de leitos clínicos para o Hospital do Idoso. Também foram suspensas todas as consultas de especialidades nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

O Plural apurou que serão mantidos só os atendimentos de Clínica Geral. Há também a possibilidade de algumas unidades básicas serem totalmente fechadas.

As medidas tomadas nesta sexta são para adiar o colapso da rede de atendimento de saúde pública da cidade, que na quinta, dia 26, tinha apenas 19 leitos de UTI Covid-19 disponíveis.

A UPA Boqueirão atende uma média de 10 mil pessoas por mês. Informações obtidas pelo Plural dão conta de que a unidade irá receber 50 leitos clínicos, o que eleva o total de leitos de enfermaria Covid-19 para 472.

Apesar desses novos leitos, a cidade continua com hospitais sob pressão por conta do aumento de casos de Covid-19.

Atualização

No final da manhã desta sexta (26), a Prefeitura de Curitiba decretou Bandeira Laranja, com medidas mais rígidas de prevenção à Covid-19 e fechamento de parte das atividades não essenciais na Cidade.

Conforme adiantou o Plural, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou o fechamento da UPA do Boqueirão, que terá atendimento exclusivo para casos suspeitos de coronavaírus. “No local estão sendo ativados 50 leitos de enfermaria exclusivos para a covid-19, 31 já foram ativados, outros 19 serão ativados na próxima semana.”

Os novos leitos de enfermaria estão distribuídos assim: 34 no Hospital de Clínicas (24 na próxima semana e 10 na semana do dia 07 de dezembro); 50 na UPA Boqueirão (31 hoje e 19 na próxima semana); e 40 no Hospital Vitor do Amaral (na semana do dia 7 de dezembro).

As novas UTIs serão: 10 no Instituto de Medicina (a partir de 2 de dezembro); 10 na Santa Casa (5 a partir de hoje e 5 na próxima semana); 30 no Hospital Municipal do Idoso (12 a partir de domingo e 18 a partir da próxima semana).

“Moradores da região com urgência e emergências de saúde podem buscar atendimento nas UPAs Pinheirinho, Sítio Cercado e Cajuru. Para as pessoas com sintomas respiratórios leves, a orientação é ligar para a Central de Atendimento, no telefone 3350-9000, das 8h às 20h, todos os dias da semana.  A central dará as orientações e fará o agendamento do exame”, informa a Prefeitura.

Unidades de Saúde

Também estão suspensos os atendimento eletivos (agendados) em 77 Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Curitiba. Elas só atenderão urgências – como pressão alta, pré-natal, pacientes com condições crônicas descompensadas e urgências odontológicas.

Outras 10 UBS serão exclusivas para vacinação e 24 delas serão fechadas para atendimentos. “Com a mudança, 24 unidades, bem como as 10 dedicadas à vacinação, irão transferir o atendimento para unidades próximas e todos os profissionais desses locais irão reforçar o atendimento no restante da rede.”

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

3 comentários sobre “Covid-19: Prefeitura fecha UPA Boqueirão e suspende consultas em Postos de Saúde

  1. Se transferir 10.000 consultas para UPAS do Sítio Cercado, Pinheirinho e Fazendinha que já são superlotadas, como isso ficará? Entendi que a prefeitura quer amenizar os danos causados pela contaminação do Covid-19, e isso é bom, mais parece que está descobrindo um santo para cobrir o outro. Medidas mais enérgicas com a população talvez tenha um resultado melhor, pq o que fará se tudo continuar no ritmo ´que está por mais um mês??

  2. Bom dia. Não é a primeira vez que eu levo um susto com a “manchete”. A primeira leitura de “fechada” é de que passou a chave e foi embora…
    A UPA foi convertida temporariamente para atendimento integral à COVID, o que fica muito claro pela leitura do texto todo.

    1. Oi Gunther, é sempre um processo delicado escolher manchete. Nesse caso, optei pelo fechado porque a UPA deixa de realizar a função para a qual foi concebida. No caso da UPA Boqueirão são 11 mil atendimentos por mês que não serão mais realizados enquanto ela for, na realidade, um mini hospital com 50 leitos clínicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias