21 abr 2022 - 10h06

Ratinho Jr. é recebido com protesto de policiais civis no Noroeste

Insatisfeitos com reajuste salarial de 3%, policiais deram as costas para o governador enquanto ele discursava

O governador Ratinho Jr. (PSD) cumpriu agenda nesta quarta-feira (20) na região no noroeste e foi alvo de protestos de policiais civis em Paranavaí e Mariluz.

A classe está insatisfeita com o reajuste de 3% concedido pelo governo do Estado. Manifestantes também chamaram atenção para a tentativa de roubo ocorrida em Guarapuava, na segunda-feira (18), criticando a falta de estrutura das forças de segurança. Os policiais estimam que houve 30% de perda salarial nos últimos seis anos.

Em Paranavaí eles usaram uma caixa de som e pediram que o governador falasse a verdade sobre o que aconteceu em Guarapuava.

Em Mariluz, durante a entrega de casas populares, cerca de 15 investigadores da Polícia Civil deram as costas para Ratinho Jr.

Nas duas situações a Polícia Militar (PM) acompanhou as manifestações, sem precisar intervir.

O presidente do Sindicato das Classes Policiais Civis do Paraná (Sinclapol) disse que a categoria vai se juntar os professores no dia 29 de abril, em Curitiba, para fazer um “megaprotesto”.

“Dia 29 será feita uma passeata, uma carreata em Curitiba, junto com os professores, o pessoal da saúde. É o pior governador da história do Paraná para o funcionalismo público”, disse Kamil Salmen por meio das redes sociais.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É falso vídeo que tenta ligar filho de Lula a Petrobras e a aumento de combustíveis

Diferentemente do afirmado em vídeo, o preço do barril de petróleo não é manipulado por uma empresa internacional que investe na Petrobras. O preço varia, na verdade, com a oferta e demanda do produto no mundo. Além disso, nenhum filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é sócio de empresa investidora da companhia e o presidente Jair Bolsonaro (PL) não instaurou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os acionistas da petroleira. O conteúdo é falso

Projeto Comprova

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds