Em crise pela pandemia, Sorvetes Gaúcho pede ajuda para não fechar
5 jun 2021 - 9h42

Em crise pela pandemia, sorveteria do Gaúcho pede ajuda para não fechar

Sorvetes Gaúcho, que completa 66 anos, lançou promoção para tentar reverter a grave situação financeira

A crise econômica causada pela pandemia está ameaçando pôr fim a história de uma das sorveterias mais tradicionais de Curitiba. A situação financeira é tão grave que os proprietários lançaram nesta sexta-feira (4) a campanha Salvem o Sorvetes Gaúcho.

“São mais de 65 anos fazendo parte da história de Curitiba e das famílias dessa cidade e não queremos que essa pandemia nos diga que essa história precisa acabar”, explicaram os donos nas redes sociais.

Para reverter a situação, a sorveteria lançou uma campanha de preços promocionais. O pote de 1 kg de sorvete (até dois sabores) está saindo por R$ 30; dois potes custam R$ 50 e três saem por R$ 70. A clientela pode ajudar com pedidos no delivery ou retirada no balcão.

Fundada em 1955 pelo gaúcho Adalberto Pinto dos Santos, a história da sorveteria se confunde com a da cidade: a Praça do Redentor ganhou alcunha de Praça do Gaúcho justamente por causa dos famosos sorvetes.

Ao lado dos sabores morango, chocolate e creme, que nunca saíram do cardápio nestes 66 anos, a casa produz mais de 40 sorvetes rotativos, de acordo com a temporada.

Serviço

Praça do Redentor, São Francisco – (41) 3223 5054 / WhatsApp (41) 98819 0982; instagram.com/sorvetesgaucho/

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

2 comentários sobre “Em crise pela pandemia, sorveteria do Gaúcho pede ajuda para não fechar

  1. Sempre que posso vou dar uma força mas a bola está 4.50 e subindo. A qualidade do sorvete também não é mais a mesma.

  2. Tradicional Gaucho conheço desde a infância, e em minhas ida a city com a família sempre saborendo sorvetes, em especial ameixa que adoro, agora pensar que uma bola 4,50 ou um pote 30,00 é caro não considero e sim o bolso que é pequeno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias