PR registra primeiro caso de covid-19 entre presos | Jornal Plural
Clube Kotter
19 maio 2020 - 22h39

PR registra primeiro caso de covid-19 entre presos

Detento era do regime semiaberto da Colônia Penal de Maringá. Ele testou positivo após retornar de saída temporária. Presídio da Grande Curitiba tem uma morte em investigação pela doença

O Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) confirmou o primeiro caso de coronavírus entre detentos do sistema prisional do Estado. O caso foi registrado em Maringá, onde o paciente teve contato com a família e outros 12 presos. Em Curitiba, um homem de 20 anos que estava no Complexo Médico Penal morreu hoje (19) com suspeita de covid-19. O resultado do exame ainda não foi divulgado.

O caso positivo de Maringá foi confirmado no dia 17, em um detento de 33 anos que havia retornado de uma saída temporária no último dia 4. Como não apresentava sintomas, ele foi encaminhado para um alojamento de quarentena, isolado dos outros presos, segundo o Depen.

“Apenas no 11º dia de quarentena preventiva é que o referido preso apresentou febre leve e foi levado imediatamente à Rede Pública de Saúde
para avaliação. Após atendimento e realização do teste, o preso retornou à unidade e foi colocado em uma cela sozinho. Por conta do resultado do exame, o preso recebeu do Poder Judiciário o benefício da prisão domiciliar”, afirma o Depen, em nota.

“Em investigação, após o resultado positivo, o Município verificou que os familiares do preso já haviam desenvolvido os sintomas da doença. Portanto, o contato foi anterior ao retorno à unidade.”

Sem testes

Os outros 12 detentos que ficaram em quarentena com o paciente positivo não apresentaram sintomas, o que justificaria, segundo o Depen, a não realização do teste de coronavírus em nenhum deles.

“Por estarem assintomáticos e fora do período de contágio, não há necessidade de realização do teste, por enquanto, segundo o protocolo de saúde. Por precaução, o período de quarentena dos mesmos, que era de 14 dias, foi prorrogado por mais 15 dias, ou seja, até 29 de maio.”

Sem triagem

Para o Sindicato dos Policiais Penais do Paraná (Sindarspen), o caso é um alerta para que se apresente logo um plano de ação contra a doença nos presídios do Paraná. “Em uma denúncia feita por um policial penal da Colônia Penal Agrícola Industrial (CPAI), registra-se que não há qualquer tipo de triagem no retorno dos presos das saídas temporárias”, frisa a entidade, afirmando que o isolamento se dá por apenas sete dias.

A preocupação da entidade se estende aos profissionais penais e da Saúde, que atuam nos presídios. “Não temos como aguardar que ocorra uma disseminação da doença covid-19 nas unidades penais. É preciso que Depen PR e Sesp apresentem para categoria qual o plano para prevenção. É urgente que exista uma política de triagem para estes presos que retornam às unidades penais. Nos reunimos, em março, com a Sesp e o Depen pedindo que medidas fossem tomadas com antecedência. Não dá mais para esperar o pior”, avalia Ricardo de Carvalho Miranda, presidente do Sindarspen.

Morte em investigação

Nesta terça-feira (19), um jovem de 20 anos – preso por roubo e em isolamento no Complexo Médico Penal, em Pinhais – morreu no Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul, para onde foi levado após passar mal.

Segundo o Depen, ele foi encaminhado para o hospital com dores abdominais. Somente lá o teste foi feito. Porém, o resultado ainda não ficou pronto. “Sendo assim, ainda não há a causa da morte.”

Segundo apurou o Plural, o paciente era réu primário e foi preso em 27 de abril. Um dia depois, teve a prisão preventiva decretada e foi levado para o 11º Distrito Policial, em Curitiba, onde ficou em um contêiner com outros presos. De lá, teria ido para a Casa de Custódia, onde também teria ficado com outros detentos em um contêiner, sendo encaminhado para o Complexo Médico Penal apenas quando começou a apresentar sintomas de covid-19, cerca de uma semana depois.

A morte dele é tratada como suspeita de coronavírus até a confirmação do exame. O velório será realizado com poucos familiares e com o caixão fechado. O Depen não deu mais informações sobre o caso nem confirmou quantos são os suspeitos da doença nos presídios do Paraná.

Exame negativo

Após a publicação da reportagem, o Depen e o Hospital Angelina Caron informaram que o exame realizado no preso com suspeita de covid-19 resultou negativo para coronavírus. “Ele chegou no hospital já entubado no dia 16 de maio, após apresentar dores abdominais e ter parada cardíaca no Complexo Médico Penal, e faleceu no dia 19”, destaca, em nota, o hospital.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você clica aqui, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias