Governo do PR corta verbas de Universidades Estaduais | Jornal Plural
18 jul 2020 - 16h39

Governo do PR corta verbas de Universidades Estaduais

Redução a instituições de ensino superior no orçamento chega a 35%

Todas as sete Universidades Estaduais do Paraná tiveram o orçamento para o terceiro trimestre reduzido. Em algumas, como na UniCentro, a verba para custeio será 35% menor. O governo acusa a pandemia e a queda na arrecadação do Estado. Instituições já começam a demitir funcionários.

“Ao contingenciar quase 35% do repasse para custeio da universidade, o governo afeta os contratos financeiros firmados pela instituição. Essa redução afeta também os trabalhadores das empresas terceirizadas, ocasionando cortes de postos de trabalho nos três campi da Unicentro. Algo gravíssimo para o momento em que vivenciamos”, publicou a reitoria da universidade.

O contingenciamento atinge verbas destinadas para contas básicas, como água, luz, telefone e contrato de terceirizados. Somente na Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) o orçamento para custeio caiu de R$ 2,6 milhões para R$ 1,7 milhões; um corte de R$ 916,2 mil (35%). “Caso o governo não descontingencie tal orçamento, os contratos firmados seguem sendo afetados.”

As demissões, porém, já começaram e foram cobradas pelo Sindicato dos Docentes da Unicentro (Adunicentro-PR). “Há uma nítida escolha da precarização de grupos sociais fragilizados socialmente nessas intervenções, em privilégio de interesses econômicos de grupos e corporações a quem os momentos de crise servem para aprofundar a exploração do outro, das classes, do público pelo privado, da desigualdade social. É essa a escolha do governo do Paraná e da Unicentro”, diz a nota do sindicato.

Prioridades

A Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (Seti) informou que o valor do corte depende de cada universidade mas que, em função da queda na arrecadação, todos os órgãos do governo deverão passar por um contingenciamento na verba de custeio.

“As universidades estaduais continuam entre as prioridades de investimentos do governo do Estado, devido às ações de pesquisa, inovação e produção do conhecimento. No entanto, a recomendação nessa fase de pandemia é para redução dos custos, nas situações que forem permitidas”, diz a Seti, em nota.

“As universidades que tiveram recursos contingenciados, e que justifiquem a necessidade do recurso, podem fazer a solicitação de liberação para o Grupo Orçamentário Setorial da Superintendência Geral da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que encaminhará o pedido para análise da Secretaria de Estado da Fazenda.”

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias