Cartilha de volta às aulas está nos supermercados | Jornal Plural
Clube Kotter
30 ago 2020 - 19h09

Cartilha de volta às aulas está nos supermercados

Material com orientações aos alunos é entregue nas sacolas do Condor e do Festval

A Prefeitura de Curitiba decretou, na sexta-feira (28), que as aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino ficarão suspensas, pelo menos, até 30 de setembro. O governo do Paraná também não tem data para a liberação na Rede Pública Estadual. O movimento para a retomada, porém, é forte entre as escolas particulares. Elas já aprovaram um protocolo de segurança para o retorno e agora distribuem cartilha de volta às aulas, com orientações para alunos e clientes de duas grandes redes de supermercados em Curitiba, e outras seis cidades.

O movimento está sendo liderado pelo Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe-PR), que pretende entregar 190 mil gibis – ilustrados por Ziraldo e Nina Zambiassi – com “os cuidados necessários para um retorno seguro à escola”.

Reprodução: Sinepe/PR

Com o título: ‘Chegou a hora de voltar para a escola, e agora?’, o material, segundo o sindicato, está sendo entregue, de graça, dentro das sacolas de compras do supermercado Festval, de Curitiba, e nas unidades do Condor de Apucarana, Castro, Campo Mourão, Lapa, Paranaguá, Ponta Grossa e também Curitiba.

“Já realizamos este trabalho junto à população, em abril, quando distribuímos uma cartilha do Menino Maluquinho orientando sobre medidas de prevenção contra a dengue, sarampo e Covid-19”, diz Esther Cristina Pereira, presidente do Sinepe/PR.

Para ela, o momento agora é de conscientização. “Por isso, retomamos a parceria com o Ziraldo para ilustrar, de forma clara e leve, como nossos pequenos deverão se comportar em sala de aula nesse momento atípico.”

“Depois de 160 dias sem aulas presenciais no Paraná, recebemos com alegria a informação de que OMS reconheceu e passou a divulgar que não é fechando as escolas que a sociedade irá conter a transmissão da Covid-19, reforçando o fato de que toda a sociedade não deve ser aberta sem antes abrir as escolas”, acredita Esther.

Veja a versão digital da cartilha.

Reprodução: Sinepe/PR

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias