30 anos depois, “O Conto da Aia” ganha continuação | Plural
30 set 2019 - 22h00

30 anos depois, “O Conto da Aia” ganha continuação

Romance apresenta novas vozes e só deve chegar ao Brasil em novembro

Originalmente publicado em 1985, “O Conto da Aia”, da autora canadense Margaret Atwood, tornou-se uma febre com sua adaptação para o seriado homônimo lançado em 2017. Mais de trinta anos depois, a história da protagonista Offred ganha uma espécie de continuação, mas por outras vozes. 

Em “The Testaments”, outras três mulheres ligadas ao regime de Gilead contam suas histórias e dão vida à distopia de Atwood. Daisy é uma jovem que cresceu no Canadá, na fronteira com o estado totalitarista, e que acaba descobrindo na história de Gilead as suas próprias origens. A outra jovem narradora é Agnes, que ao contrário de Daisy, tem suas origens fora do regime, mas sua criação dentro da doutrina religiosa do país. A escolha por duas jovens vozes, tão inicialmente distintas, é um detalhe da narrativa que cabe ao leitor perceber – vale ficar atento aos detalhes que podem ligar às moças ao primeiro livro. 

Por fim, a terceira voz escolhida para narrar os bastidores das atrocidades de Gilead é – ninguém mais, ninguém menos – do que Tia Lydia, uma das vilãs da história. Em “The Testaments”, é sua posição política – mesclada ao seu passado – que conduz o leitor por entre os escombros do regime totalitário. 

Assim como no primeiro volume, Atwood mantém a narrativa em primeira pessoa, flutuando entre lembranças mais antigas e atuais. Os acontecimentos vão, aos poucos, se ligando e formando uma imagem maior. É preciso ir até o fim, buscando desvendar e compreender os segredos e engrenagens que movem Gilead. 

Outra característica marcante do primeiro romance, que se mantém em “The Testaments” é o uso das análises dos personagens, expostas por meio de relatos cheios de detalhes, para mergulhar o leitor por completo em seu universo de distopia. O recurso gera descrições ricas em significados, mas que não contribuem exatamente para o desenrolar da história central.  

Embora o protagonismo de Offred não ganhe uma continuação no novo romance, cabe aos fãs da personagem resgatar sua memória e procurar por vestígios da personagem nesses novos relatos, que se passam 15 anos depois do fim d’O Conto da Aia”. Para quem não puder esperar até novembro, o livro já está disponível em inglês.


Na Amazon: The Testaments: The Sequel to The Handmaid’s Tale (English Edition)

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você entra na nossa lojinha, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Assuntos:

Últimas Notícias