fbpx
destaque Notícias de Cultura em Curitiba

Dez pontos sobre o caso Gentili

Escrito por Rogerio Galindo
Compartilhe

1- Danilo Gentili é um imbecil que faz piadas imbecis e sem graça, ofensivas, um sujeito sem a menor sofisticação intelectual e que devia cair no ostracismo.

2- Ofender é algo que muita gente considera engraçado. Ele e outros do gênero vivem disso, de fazer rir gente que acha engraçado bater em cachorro morto, em mulher grávida, em quem faz doações para banco de leite.

3- É moda agora aderir a essa “direita-que-não-respeita-o-politicamente-correto” e que acha que bacana mesmo é pisar nos outros sem o mínimo respeito pela dignidade humana.

4- Dito tudo isso, direito de expressão é uma liberdade sagrada de qualquer democracia. Precisa ser respeitado, porque senão tudo degenera em autoritarismo.

5- O problema não é SÓ prenderem Gentili. É que amanhã vêm atrás de você, que ficou quieto quando era “com o outro lado”.

6- Tudo o que imbecis como Gentili querem é isso. Chamar a atenção, se martirizar, dizer que são vítimas do politicamente correto. Melhor seria ter ignorado as idiotices dele desde o começo. E quanto antes começarmos a ignorá-lo, melhor.

7- A deputada tem direito de se sentir ofendida e recorrer ao Judiciário.

8- Os juízes é que não podem desconhecer a lei e sair mandando prender gente que não infringiu a lei.

9- Nosso Judiciário é em geral tão ruim quanto nossos humoristas. O problema é que no caso deles não dá para ignorar. A caneta deles não só ofende e destrói neurônios, como a de Gentili; a caneta deles acaba com vidas.

10- Se queremos democracia, teremos que defender princípios sempre, ainda que seja para permitir absurdos e degradações infantis como as de Gentili.

Sobre o autor

Rogerio Galindo

Rogerio W. Galindo é jornalista e tradutor. Responsável pelo blog Caixa Zero, é um dos profissionais que criaram o Plural.jor.br

Deixe seu comentário