Cascavel e Maringá lideram retomada de voos no interior do Paraná | Jornal Plural
3 set 2020 - 13h42

Cascavel e Maringá lideram retomada de voos no interior do Paraná

Azul, Gol, Latam e Voepass reiniciam voos e aumentam frequências de rotas em aeroportos de quatro cidades do estado

Aeroporto de Cascavel

Os aeroportos do interior do Paraná viviam um grande momento no início de 2020, com ampliação de destinos e frequências de voos. A pandemia da Covid-19, entretanto, impactou diretamente o setor aéreo e isso respingou por aqui. Mas os aviões comerciais estão voltando ao estado, mesmo que ainda em um ritmo lento.

Na última quarta-feira (2), a Gol retornou a Londrina, com voos para Guarulhos. Na próxima terça-feira (8), Ponta Grossa terá novamente a ligação da Voepass com Congonhas. E no dia 14 de setembro, a Azul reiniciará a rota entre Cascavel e Campinas e aumentará a frequência de voos entre Maringá e Campinas.

Esses são exemplos de uma retomada gradual. Ainda vai um tempo até que o mesmo patamar pré-pandemia seja atingido em todas as cidades do interior, o que deve ocorrer somente em 2021. Mas em alguns casos, a recuperação total está programada já para este ano.

De acordo com o Sistema de Registro de Operações (Siros) da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que reúne as informações da malha aérea do Brasil, a previsão é que Cascavel tenha em novembro os mesmos sete voos diários de março. Maringá pode atingir 13 voos diários em novembro, um a mais que no período pré-pandemia.

Essa retomada mais rápida em Cascavel e Maringá coincide com a melhoria da infraestrutura. No caso da cidade do Oeste, o novo terminal de passageiros com duas pontes de embarque será inaugurado em setembro. Já o aeroporto do Noroeste passa por obras de ampliação da pista de pouso e pátio de aeronaves, e construção de uma nova pista de taxiamento.

Do outro lado, Pato Branco e Toledo, que tinham voos da Azul, ainda não voltaram à malha da empresa. Além dessas duas, as outras cidades que faziam parte do projeto Voe Paraná, com voos da Gol operados pela TwoFlex, estão sem previsão de retorno. Neste caso, a dúvida é maior, pois a TwoFlex foi adquirida pela Azul e transformada na Azul Conecta. E por enquanto a companhia não divulgou os planos para o Paraná.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Últimas Notícias