Organizações sanitárias internacionais defendem vacinação e presidente da Pfizer não foi condenado, ao contrário do que diz texto no WhatsApp

É falso que entidades internacionais tenham pedido o fim da vacinação contra a covid-19 e que o “Tribunal Internacional de Justiça” tenha decretado a prisão do presidente da Pfizer, Albert Bourla. O “Conselho Mundial de Saúde”, citado em texto que viralizou no WhatsApp, reúne um grupo de entidades negacionistas, antivacinação, e seus argumentos se baseiam em alegações já desmentidas pelo Comprova. Além disso, o autoproclamado Tribunal Internacional de Justiça da Lei Comum não é reconhecido pelo governo de nenhum país

Projeto Comprova

Publicação enganosa distorce dado de estudo alemão para criticar vacinação infantil

É enganosa a publicação compartilhada em redes sociais sobre um estudo produzido na Alemanha que teria identificado a ausência de mortes por Covid-19 entre crianças de 5 a 11 anos de idade, sem comorbidades, em dois anos de pandemia. O referido estudo traz, de fato, a informação, porém com um recorte temporal de março de 2020 a maio de 2021, ou seja, em um período de 14 meses. A análise da pesquisa, segundo os próprios autores, é limitada por ter sido feita com base em estimativas

Projeto Comprova

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds