Voluntários vão às ruas de Curitiba em ação por moradias | Plural
22 ago 2019 - 15h41

Voluntários vão às ruas de Curitiba em ação por moradias

ONG realiza coleta para financiar projetos de habitação em comunidades carentes

Nas favelas do Brasil vivem cerca de 11 milhões de pessoas, muitas em condições impróprias para habitação. O dado é da ONG Teto, que promove nos próximos dias uma ação intensa em quatro estados do Brasil. O maior evento de voluntariado da organização pretende arrecadar R$100 mil nas ruas de Curitiba. Com mais de mil pessoas espalhadas pelas vias da capital paranaense, a ação – nomeada de Coleta – deve financiar projetos de moradia e infraestrutura em comunidades carentes.

A grande Coleta será nos dias 23, 24 e 25 de agosto e irá possibilitar a construção de moradias emergenciais e o andamento de mais equipes de trabalho. Interessados em participar ainda podem se inscrever pela internet.

“Nos últimos anos tivemos um aumento do déficit habitacional e de pessoas indo morar em favelas, ao mesmo tempo que temos percebido cortes significativos nas políticas públicas de habitação que tendem a agravar ainda mais esta situação de vulnerabilidade. Acreditamos que a juventude tem papel fundamental na mudança desta realidade, por isso queremos mobilizar o maior número de jovens que possam ir para as ruas denunciar e arrecadar recursos para colocar soluções concretas em prática”, comenta Nina Scheliga, diretora-executiva do Teto Brasil, lembrando que neste mês a Ong lançou a campanha ‘Estamos de Mudança’.

TETO
Teto é uma organização internacional que atua no auxílio à superação da pobreza. As ações se dão pelo engajamento comunitário e pela mobilização de jovens voluntários. A Ong conta com soluções de moradia e projetos de melhoria do entorno da comunidade, como a construção de casas emergenciais, associações comunitárias, reforma de acessos, projetos de pavimentação, além do fortalecimento de lideranças comunitárias e oficinas de Direito. Há 12 anos no Brasil, a organização contabiliza atuações em 120 comunidades, construção de quatro mil casas emergenciais, desenvolvimento de 40 projetos comunitários e mobilização de cerca de 45 mil voluntários.

Assuntos:

Últimas Notícias