22 mar 2021 - 23h58

Troca na presidência do Conselho Estadual de Educação gera críticas

Educadores e deputados querem explicações sobre a exoneração de Graça Saad

As razões que levaram à destituição da presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE) do Paraná ainda não foram comentadas, mas o fato gerou críticas entre educadores e deputados estaduais nesta segunda-feira (22). Maria da Graça Figueiredo Saad foi exonerada pelo Governo do Estado no meio de seu mandato, que começou em março em 2019.

“A presidente Graça pautava democraticamente todos os pedidos de denúncias e esclarecimento que chegavam ao Conselho, feitas por entidades ligadas à Educação e até mesmo pelo Ministério Público. Agia de acordo com o regimento do Conselho. Esta forma transparente de seguir a legislação devia estar desagradando quem tem uma visão autoritária”, aponta Taís Mendes, representante da APP-Sindicato no Conselho de Educação.

“Esse episódio só reafirma a prática autoritária da Secretaria. Se o secretário telefona para a presidenta do Conselho e diz a ela que está destituída, imaginem o que ele não faz com alunos e educadores(as)”, afirma ela. “O Conselho não pode ser um puxadinho da Secretaria da Educação.”

O tema também gerou críticas na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Durante a sessão remota de hoje, o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) disse haver uma inversão de valores em relação às ações na área da Educação. “Minha paciência atingiu o limite do suportável. Estamos entrando no terceiro ano de governo com conflitos permanentes”, ressaltou. “O secretário deve satisfação a esta Casa”, lembrou o parlamentar, exigindo que o secretário Renato Feder seja convocado a dar explicações à Comissão de Educação da Alep.

Maria da Graça Figueiredo Saad. Foto: CEE/AEN

Conselheira tutelar há 15 anos, Graça Saad assumiu a presidência do Conselho de Educação do Paraná em 8 de março de 2019. Graduada em Letras e Pedagogia com habilitação em Orientação Educacional, Supervisão de Ensino e Administração Escolar, é especialista em Linguística e Literatura e Mestre em Educação. Fo professora, diretora, secretária do Desenvolvimento Social de Jacarezinho (PR), onde também foi chefe do Núcleo de Educação.

O CEE tem como função instituir normas regulamentadoras ao Sistema Estadual de Ensino. Atualmente, o Conselho analisa a mudança no Currículo para o Novo Ensino Médio.

A Secretaria Estadual de Educação (Seed) ainda não se manifestou sobre a troca, nem informou quem irá substituir Graça Saad.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias

Lições sobre a “cura da Covid-19”

Supondo que o “estudo” tivesse sido conduzido com rigor científico, e que os números apresentados, para cada um dos grupos, fossem o retrato de uma retidão metodológica, certamente não poderíamos atestar, nem de longe, que as condutas bioéticas foram seguidas

Marcelo M. S. Lima

Radiocaos Fosfórico

Neste episódio os textos e ideias combustíveis de Trin London, Merlin Luiz Odilon, Menotti Del Picchia, Alana Ritzmann, Otto Leopoldo Winck, Gabriel Schwartz, Cyro Ridal, Robson Jeffers, Guilherme Zarvos, Carlos Careqa, Clarice Lispector, Luciano Verdade, Giovana Madalosso, Charles Baudelaire, Arnando Machado, Edilson Del Grossi, Francisco Cardoso, Liliana Felipe, Valêncio Xavier, Carlos Vereza, Ícaro Basbaum, Mauricio Pereira, Mano Melo, Monica Prado Berger, Amarildo Anzolin, Antonio Thadeu Wojciechowski, Marcelo Christ Hubel, Cida Moreira, entre outros não menos carburantes.

Redação Plural.jor.br