19 mar 2021 - 11h18

Situação das federais é “desesperadora” caso orçamento seja cortado, diz reitor

Congresso estuda cortar 18% de verba de universidades do país

O reitor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Ricardo Marcelo Fonseca, classifica como “absolutamente desesperadora” a situação do ensino público superior brasileiro caso o Congresso aprove o orçamento de 2021 seguindo o atual relatório setorial. O texto, encaminhado para a Comissão Mista de Orçamento, prevê um corte da ordem de 18% nas verbas das universidades e dos institutos federais para este ano.

“Em 2020 já houve uma redução nominal de 8,64% e agora se aponta para uma redução de 18,2%”, afirma o reitor da UFPR. “Isso pra não falar nas reduções que já aconteceram nos anos anteriores.” Esse valor trata principalmente do custeio da universidade (despesas como água, luz, telefone e limpeza) e da assistência para os alunos de mais baixa renda.

No caso da UFPR, a redução de orçamento prevista pelo relatório setorial equivale a mais de R$ 29,1 milhões. Desse total, R$ 24,7 milhões correspondem à verba de custeio. E outros R$ 4,3 milhões seriam cortados da assistência estudantil.

“É um cenário catastrófico que mesmo num período de funcionamento majoritariamente remoto coloca em questão o próprio funcionamento institucional da universidade para 2021”, diz o reitor. Segundo ele, os gestores das três federais paranaenses e do Instituto Federal do Paraná estão neste momento tentando sensibilizar os parlamentares do estado para a situação.

“Se tem uma coisa que a pandemia nos mostrou foi como as universidades públicas e o SUS são absolutamente essenciais para a nação”, disse Ricardo Marcelo ao Plural.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

9 comentários sobre “Situação das federais é “desesperadora” caso orçamento seja cortado, diz reitor

    1. Ué. Bem isso que eu escrevi. Tem que começar a cortar benefícios para caber no orçamento.

      Todos têm que fazer esforço, porque servidores públicos não? Ainda mais os privilegiados.

  1. Este governo GENOCIDA NÃO SE PREOCUPA com a SAÚDE DO POVO BRASILEIRO.
    O NEGACIONISMO HOMICIDA IMPEDE DE APOIAR A CIÊNCIA PARA PRODUZIR OS MEDICAMENTOS QUE NECESSITAMOS.
    #ForaGovernoGenocida
    #ForaGovernoNegacionista
    #ForaFamilícia
    #ForaBolsonaro GENOCIDA

  2. Esse governo não prioriza educação e a ciência e sim o negacionismo. Com sua base de cruzados medievais religiosos quer transformar universidade em igrejas, não à toa perdoou um bilhão das igrejas.

  3. Universidades federais não conseguiram se adaptar a crise mundial vivida… Não aprendeu a economizar um tostão que seja. Sem aulas presenciais muitos custos devem obrigatóriamente ter reduzidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É falso que PT seja responsável por drone que lançou produtos químicos em Minas Gerais

É falso que drone que lançou produtos químicos em evento de Lula e Alexandre Kalil em Minas Gerais foi contratado pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Em vídeo, pastor diz que investigação da Polícia Civil apontou que equipamento pertencia a uma empresa de propaganda e que operador disse à polícia que imagens seriam usadas na propaganda petista. O caso é apurado pelo Ministério Público Federal (MPF), que desmentiu a versão

Projeto Comprova

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds