Sem aval da Anvisa, Greca anuncia vacina para 20 de janeiro | Jornal Plural
14 jan 2021 - 19h34

Sem aval da Anvisa, Greca anuncia vacina para 20 de janeiro

Plano de vacinação em Curitiba prevê grupos prioritários e drive thru no parque Barigui

Mesmo sem a liberação, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do uso emergencial de vacina contra a Covid-19 no Brasil, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), promete que na próxima quarta-feira (20) começa a imunização na Capital. O plano de vacinação prevê cinco fases, priorizando alguns grupos. O centro para a aplicação das doses será no parque Barigui, mas outras 10 Unidades de Saúde também devem receber a vacina.

Elas ficam nos bairros Boa Vista, Santa Felicidade, Portão, Pinheirinho, Boqueirão, Cajuru, CIC, Bairro Novo e Tatuquara. No Centro de Eventos Positivo, no Barigui, a vacinação poderá ser feita pelo sistema drive thru, no qual não é necessário descer do carro.

No local, serão instaladas 50 salas de vacinação, nas quais atuarão 100 profissionais de saúde, categoria prioritária no plano, como as equipes de UTIs e da linha de frente no combate à Covid-19. Também estão na primeira fase de imunização funcionários e idosos de instituições de longa permanência, trabalhadores do serviço funerário, da Guarda Municipal, do Serviço Social e estudantes dos cursos de Saúde, totalizando 79 mil pessoas.

A segunda fase prioriza idosos, acamados, funcionários do sistema penitenciário e população carcerária, que somam, juntos, 272 mil pessoas. Na fase 3, serão necessárias 800 mil doses para imunizar todas as pessoas com problemas de saúde grave e a população de rua.

Na quarta fase entram os trabalhadores essenciais, como profissionais da segurança e limpeza pública, motoristas, cobradores, taxistas e professores. Um total de 59 mil pessoas, segundo a Prefeitura. Somente na última fase é que devem ser vacinadas as pessoas com menos de 60 anos, sempre dos mais velhos para os mais jovens.

A previsão é de que, nesta primeira fase, sejam vacinadas 18 mil pessoas, número bem abaixo da população estimada neste grupo prioritário, que é de 79 mil.

A aplicação do imunizante será feita apenas por agendamento, realizado pelo aplicativo Saúde Já. Após a vacinação, haverá um monitoramento dos que receberam as doses, além de um questionário para avaliação.

Mesmo com data e hora marcados – segundo Greca, 10h do dia 20 de janeiro – a vacinação na Capital paranaense depende da aprovação da Anvisa, que pode vir no domingo (17), e também da distribuição aos Estados, pelo Governo Federal. É ele quem definirá qual a vacina que será enviada para cada região. No Paraná, serão 1,8 mil pontos de vacinação.

O Plano Municipal de Vacinação pode ser visualizado aqui.

Números

Nesta quinta-feira (14), Curitiba registrou 876 novos casos de coronavírus e 19 mortes pela doença. No total, já são 2.423 óbitos e 119.722 casos confirmados. No momento, 7.888 pessoas estão com o vírus ativo no organismo, ou seja, estão transmitindo a Covid-19, muitos sem sintomas. Em todo o Paraná, já foram 488.801 pessoas contaminadas e 8.902 mortos pelo vírus.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias