Secretaria de educação diz que vai descontar salários de grevistas | Jornal Plural
Clube Kotter
15 jun 2019 - 11h26

Secretaria de educação diz que vai descontar salários de grevistas

Sindicato da categoria quer negociação para evitar lançamento de faltas

A Secretaria de Educação do Paraná (Seed) vai descontar do salário dos professores e demais servidores da educação o dia de paralisação desta sexta-feira (14). Segundo assessoria de imprensa do órgão, a Seed orientou que, em decorrência do calendário escolar, “as aulas deveriam ocorrer normalmente em todas as instituições de ensino da rede estadual da educação básica. A Secretaria orientou aos gestores das escolas que informassem os alunos e responsáveis sobre o funcionamento das unidades conforme prevê o calendário escolar”.

O controle de servidores que aderiram à greve foi feito pela Seed via planilha desenvolvida pelo Departamento de Governança de Dados Educacionais no site do órgão. Ao longo do dia, por determinação da Seed, cada escola teve que preencher as tabelas nos períodos da manhã, da tarde e da noite indicando número de professores ausentes, número de demais servidores ausentes e número de alunos sem aula.

A secretaria afirma via assessoria que determinou às escolas que “eventuais ausências dos professores e funcionários devem ser normalmente registradas no Relatório Mensal de Frequência (RMF), resultando no desconto em folha das horas não trabalhadas”.

De acordo com Luiz Fernando Rodrigues, secretário de comunicação da APP Sindicato, entidade que representa os servidores do setor, a entidade buscou o governo para evitar o desconto do dia de greve. “Solicitamos que a falta não seja lançada e que seja possibilitada a reposição. Para (o setor) educação isso é ainda mais importante, pois impacta na progressão de carreira dos professores e no fechamento do ano letivo que deve ter no mínimo 200 dias letivos”.

A solicitação abrange também o abono da paralisação realizada em 15 de maio em defesa das universidades e da educação. Segundo a assessoria do governo, o executivo estadual está analisando a solicitação da entidade.

Com base no controle das planilhas, a Seed afirma que cerca de 25% das mais de 2,1 mil escolas registraram adesão total ou parcial à Greve Geral nos turnos da manhã e da tarde nesta sexta. O número diverge do que foi contabilizado pelo sindicato dos professores, para quem a greve afetou total ou parcialmente 80% dos colégios no estado, com adesão de 60% da categoria.

Pela Seed, em Curitiba e região, professores e demais servidores da educação de mais de 120 escolas integraram a paralização integral ou parcialmente para participar da manifestação nacional contra a reforma da previdência, contra os cortes de orçamento das universidades públicas e demais medidas do governo federal.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias