São José dos Pinhais tem aumento de 26% nos casos de coronavírus em uma semana | Jornal Plural
8 jun 2020 - 13h27

São José dos Pinhais tem aumento de 26% nos casos de coronavírus em uma semana

Foram 56 novas contaminações e três mortes no período. A maior cidade da RMC tem apenas 10 leitos de UTI para covid-19, todos ocupados

Em apenas sete dias, de primeiro a sete de junho, o número de casos confirmados de coronavírus em São José dos Pinhais (SJP), na Região Metropolitana de Curitiba, subiu de 214 para 270, um aumento de 26%. Já o número de óbitos subiu de cinco para oito (40%) no mesmo período. O crescimento vem logo após a Prefeitura confirmar a ocupação de 100% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UIT) para covid-19. A cidade tem 320 mil habitantes e um único hospital público, com 39 vagas na UTI, sendo 10 exclusivas para a doença.

A elevação nos dados da última semana se deu especialmente pela contaminação em massa, registrada pela Prefeitura no dia 30 de maio, em uma empresa do bairro Contenda, onde 71 funcionários foram infectados num dos alojamentos. Na última sexta-feira (5), o município anunciou que realizará dois mil testes nos servidores da Saúde.

A primeira morte por coronavírus em São José dos Pinhais foi registrada em 29 de abril. Um dia depois, o prefeito Toninho Fenelon (Republicanos) permitiu a reabertura de atividades não essenciais, como shoppings, igrejas, salões de beleza, autoescolas e atividades ao ar livre. Duas semanas depois, foi a vez das 68 academias do município voltarem a abrir.

O índice de isolamento da população local foi de 37% no dia 4 de junho, segundo o Inloco, empresa de tecnologia especializada em localização. As taxas são baseadas na movimentação de dispositivos móveis, como celulares. No início de maio, metade dos habitantes de SJP estava em casa e o isolamento registrado era de 49%.

A Assessoria de Imprensa da Prefeitura de SJP não atendeu à solicitação do Plural para entrevistas. Dados sobre o número de profissionais contaminados também não foram repassados pelo Executivo até o fechamento desta Reportagem.

“Falta transparência e valorização dos profissionais”

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinsep), o número de profissionais contaminados em SJP é muito maior do que se tem registro, ainda assim, nem os registros são esclarecidos. “Se a prefeitura fosse transparente, divulgaria os dados dos profissionais que estão contaminados, a exemplo de outros municípios. Alguns números não estão sendo apresentados por aqui”, constata Samia Leiza, presidente interina do sindicato.

A entidade recebeu a notificação, via servidores, de um profissional da Assistência Social positivado para coronavírus e outros 11 trabalhadores da Saúde. Dois destes, da Unidade Básica do São Marcos, na região da empresa que teve a contaminação em massa.

“Em grandes unidades, como a UPA [Unidade de Pronto Atendimento], foi feita testagem em massa, mas não adianta só isso, pois pode dar o falso negativo. É necessário que o servidor com sintoma seja isolado, passe por perícia médica e uma nova testagem, mas isso não tem acontecido”, relata a presidente.  

Prefeitura anunciou dois mil testes para os servidores da Saúde. Foto: PMSJP

Segundo Samia, faltam profissionais e os que trabalham estão exaustos. “No Laboratório Municipal só tem três técnicos laboratoriais por turno pra fazer a triagem de toda população. O profissional que está atendendo em demasia deve ter um adicional de salubridade em grau máximo, pois ele já está no limite e precisa ser valorizado”, defende.

“Eles se doam, sem contato com a família e não têm valorização. Não tiveram ganho real nem reajuste no salário. Pelo contrário, anunciaram o corte no valor da insalubridade para os afastados, pelo grupo de risco, e corte no vale-alimentação. Tivemos que entrar com ação e ganhar na Justiça estes direitos.”

O sindicato ressalta que foram necessários dois meses de espera para que a Prefeitura enviasse respostas sobre o número de servidores afastados de seus postos e as medidas tomadas a respeito. Pelo documento, os que apresentam os maiores números são: 566 profissionais da Saúde, 303 da Educação, 99 da Assistência Social, 19 da Administração e 18 de Viação e Obras. No total, são 1.083 funcionários municipais afastados de suas funções, por sintomas de covid-19 ou por pertencerem ao grupo de risco, como os idosos.

Números da covid-19 emSJP:

1 de junho – 214 contaminados e 5 mortes

2 de junho – 220 contaminados e 5 mortes

3 de junho – 220 contaminados e 5 mortes

4 de junho – 238 contaminados e 5 mortes

5 de junho – 249 contaminados e 5 mortes

6 de junho – 252 contaminados e 7 mortes

7 de junho – 270 contaminados e 8 mortes

*Fonte Prefeitura de São José dos Pinhais

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você clica aqui, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias