São José dos Pinhais não terá aulas presenciais | Jornal Plural
18 jan 2021 - 13h34

São José dos Pinhais não terá aulas presenciais

Alunos da Rede Municipal seguirão no formato de atividades impressas

A volta às aulas em São José dos Pinhais (SJP), na Região Metropolitana de Curitiba, não seguirá o modelo híbrido – escolhido pelo Governo do Estado e pela Prefeitura de Curitiba. Na maior cidade vizinha, os alunos da Rede Municipal de Ensino continuarão com o formato de atividades impressas, como foi durante 2020; elas precisam ser retiradas nas escolas municipais a cada 15 dias. O retorno do ano letivo no município está previsto para 3 fevereiro.

“A Secretaria de Educação, buscando preservar o bem-estar, a saúde e a vida dos alunos, servidores municipais e comunidade escolar, informa que o retorno das aulas na Rede Municipal de Ensino, do ano letivo de 2021, seguirá o calendário escolar homologado e em vigência, que prevê o início das aulas no dia 3 de fevereiro, seguindo o mesmo formato do ano anterior, com atividades não presenciais”, anunciou a Prefeitura de SJP.

Alunos matriculados nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI), que atendem crianças de 0 a 4 anos, e nos Centros Municipais de Atendimento Educacional Especializados devem aguardar novas orientações.

“A Secretaria já iniciou os procedimentos, visando os ajustes e adaptações necessárias para, assim que possível, promover com segurança a implantação de novo formato das atividades pedagógicas”, diz a pasta.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

4 comentários sobre “São José dos Pinhais não terá aulas presenciais

  1. O post cita as escolas municipais. E quanto as Escolas Particulares de Educação Infantil, que estão adaptadas? Qual o posicionamento das Secretarias? Ninguém dá noticias sobre isso, já busquei no Conselho de Educação, na Secretaria, nada, ninguém diz coisa com coisa. Enquanto isso, as incertezas imperam nos lares e escolas da cidade, que não sabem o que fazer para continuar tocando a vida e o trabalho.

  2. Indignação! Precisa talento, formação e tempo para alfabetizar. Crianças 2 anos sem escola, sendo que tudo voltou ao normal com os devidos cuidados! Voltem! Pensem nas crianças, querem uma geração analfabeta?

  3. Vagabundos, só querem ganhar sem trabalhar, mandam um material ridículo sem revisão nenhuma, sem ninguém para explicar nada e os pais q se virem.

    Teremos um abismo entre a educação pública e particular, graças a um bando de folgados que acham seguro ir ao shopping e praias mas não querem trabalhar!

    Canalhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias