Reintegração de posse vai retirar 400 famílias do Tatuquara | Jornal Plural
25 jan 2021 - 21h49

Reintegração de posse vai retirar 400 famílias do Tatuquara

Defensoria Pública quer suspensão da ordem de despejo em razão, também, da pandemia

O quarto filho de Marcelino Lemos, 60 anos, está para nascer. Sem dinheiro para continuar pagando aluguel, ele e a família foram para a ocupação do Tatuquara no dia 12 de dezembro de 2020. “Estou desempregado, vendo balas, doces e panos de prato no sinaleiro. A gente tenta batalhar do jeito que pode. Mas dá um medo tremendo de agora ser mandado pra rua. Nós mesmos, que Deus o livre aconteça, ter que pegar uma lona e ir pra BR, que se for preciso de R$ 100 amanhã, para dizer assim, num aluguel, a gente não têm condições”, revela Lemos.

Como eles, outras 400 famílias devem ser despejadas do terreno onde vivem no Tatuquara, em Curitiba, chamado pelos moradores de ‘Britanite’. O local é alvo de uma disputa judicial, na qual atua o Núcleo Itinerante das Questões Fundiárias e Urbanísticas (NUFURB), da Defensoria Pública do Paraná. Este é mais um conflito entre o direito à propriedade e o direito à moradia.

A decisão judicial de reintegração de posse está sendo contestada pela Defensoria, que alega, entre outros motivos, não haver provas suficientes sobre a propriedade do terreno. O órgão pede a suspensão da ordem de reintegração. “Requer seja a pretensão possessória do autor julgada improcedente, resguardando-se, desta forma, o interesse público primário de proteção e promoção dos direitos fundamentais da população mais vulnerável”, diz a ação.

Terreno está desocupado há anos, dizem moradores. Foto: Giorgia Prates/Plural

O texto destaca que o direito à moradia representa o direito à subsistência, portanto, à vida e à saúde, sobretudo neste momento de pandemia. Se cumprida a decisão, “as pessoas ficarão na rua e o terreno voltará a ser vazio e sem uso, enquanto se aguarda decisão judicial. (…) Despejados, sem moradia, sem local para dormir, comer ou banhar-se, estarão em muito maior risco do que hoje, sobretudo em período de pandemia.”

Um dos líderes comunitários da ocupação, que prefere não ser identificado, afirma que o terreno estava desocupada há anos.  “Se você quer saber de quem é uma área, faça uma ocupação. Pode estar há 100 anos abandonada, dentro de poucos minutos já aparece o dono. Isso é uma covardia. Eles não precisam dessas áreas. Quem precisa é o povo, para morar aqui. Não estou falando para ninguém doar. Se tiver um acordo, uma negociação, o povo aos pouquinhos vai pagando, porque aí ele sabe que está pagando o que é dele e não pagando um aluguel, porque nunca mais retorna esse dinheiro. Então é pela moradia mesmo, é pelo o bem-estar da população, da comunidade, que a gente ajuda esse povo”, diz.

Condições são de muita pobreza. Foto: Giorgia Prates/Plural

A Defensoria ressalta que a normativa internacional aponta para tentativas de solução pacífica do Poder Judiciário em detrimento a despejos forçados, especialmente quando os casos envolvem direitos fundamentais de crianças, idosos e deficientes. O órgão reforça, em caso de cumprimento do mandado, ser imprescindível que as famílias sejam informadas previamente e com tempo sobre o dia e a hora, “evitando que sejam pegas de surpresa e, desse modo, possam se preparar para a saída forçada”.

A data da operação também deverá ser comunicada previamente ao Ministério Público, à Defensoria Pública, ao Conselho Tutelar, às Secretarias Municipal e Estadual de Saúde, à Comissão de Direitos Humanos da OAB/PR e a todas as demais entidades envolvidas com questões fundiárias, “a fim de que compareçam e acompanhem a execução da ordem, que deverá, preferencialmente, ser filmada e seguida de relatório circunstanciado, posteriormente encaminhado a todos os órgãos envolvidos”.

Foto: Giorgia Prates/Plural

Colaborou: Maria Cecília Zarpelon

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

67 comentários sobre “Reintegração de posse vai retirar 400 famílias do Tatuquara

  1. Deveriam verificar A FUNDO
    A EXTREMA pobreza mesmo pois ninguém dorme ali. A Maioria já teve imóvel e todos tem carros eles chegam a esconder as placas dos carros para poder chegar ali pela manhã . Tem lá um organizador que cobrando 100,00 para cada Família Já acostumada a invadir terrenos pegar um pedacinho isso é uma vergonha a gente quer que o Bairro melhore e esse povo só quer invadir e vender.

    1. Vergonha é o Brasil ter tanta “gente” como você, que fica do lado dos mais ricos e contra o povo que não tem nada. Vocês sim, são uma vergonha para a sociedade, para a humanidade e até para Jesus Cristo, se é que ele está vendo o que acontece nesse mundo podre!

      1. Engano seu …Sei q muitos estão ali como realmente vitimas de até mesmo aproveitadores das suas situações e sendo usandas como escudos por oportunistas para invadir o q nao lhes pertence e depois revender os lotes.Tenho orgulho de estar a 17 anos pagando aluguel e poder bater no peito q sou pobre ,nunca invadi o que é de ninguém,nunca coloquei minha esposa e filho em situação de riscos por moradia fácil “”invasao” e se Deus quiser e ele quer em muito breve estarei com o suor do meu rosto comprando minha casa própria e ai sim deixando o meu melhor legado aos meus filhos …Ta errado,na hora desse povo encher a pansa de filho eles nao pensam,na hora de juntar os trapos ,tbm nao pensam,e ai depois a culpa é da sociedade e mimimimi de que nao tem oportunidade e tal…Oportunidades existem para quem corre atrás do q é certo sem meter a mão no q é dos outros.Entao ,vc q esta ai defendendo este povo ,estuda um pouco a causa..Vai até la ali por 1h da manhã e veja quantos estao dormindo la…Ai fique escondidinho ali por umas 6hrs da manhã e veja os sem teto chegando com seus carrinhos melhores até q o meu q pago aluguel e de repente melhores até q o seu.

        1. Você é invejoso isso, por isso que dizem que o invejoso não inveja o que vc tem e sim o que vc é apesar das dificuldades essas pessoas parecem mais felizes que vc que é amargurado em tudo que fala!
          Percebe-se claramente que vc é uma pessoa mesquinha e sem empatia !
          Com certeza deve ter corrupção lá assim como na política que vcs venderam, porém no meio disso tem pessoas que realmente precisam e talvez não tenham outra alternativa!

          1. São tudo safado muitos tem casa sim carro d tudo tipo cometeram um crime ambiental estão fazendo furto de energia enquanto eu tenho q pagar a minha pra não ficar sem

        2. Concordo com vc Ricardo esse povo ai de pobre não tem nada o carro deles são os melhores e só vender o carro q da pra dar entrada numa casa eu q trabalho do duro o dia todo de domingo a domingo não tenho carro eles tem EcoSport tem moto 150 cilindrada ai dizem ser pobres a faca meu favor ai colocam nome de Jesus no meio querem os terrenos pra vender como ja tao vendendo alguns pedacos de terra no Facebook eu sou contra isso q oportunidade tem tá cheio de vaga de trabalho em mercados lojas mais eles querem emprego só querem moleza e só correr atraz que não precisa invadir nada dos outros e a justiça tem q rever isso é tirar esse povo q ficam estragando o nosso bairro esse povo q fica a favor deveria levar eles pra morar com eles se for assim eu vou lá invado e quero um terreno tbm que tô me ferando trabalhando pra comprar uma casa … vão trabalhar ralar pra ter as coisas não fiquem esperando as coisas de graça o Brasil fica alimentando esse povo por isso ninguém se coça pra ir atraz de trabalho por q tem auxílio bolsa família tinha q cortar tudo isso queria ver se nosso país nao ia melhorar …

      2. Não é questão de estar de algum lado, e sim do que é certo. Eu pago meus impostos, minha casa e demais contas para chegar esse povo e invadir, roubar energia pública e se fazer de coitados?! A metade tem carro e casa própria sim, só estão invadindo para revender, inclusive, várias pessoas estão invadindo pela quarta/quinta vez somente pra vender depois. Bando de coitado.

          1. Vivemos numa cidade injusta, que impõe muros invisíveis de segregação e discriminação. A ausência de política séria e comprometida com o interesse da população, vivo diariamente a luta desta gente na própria pele. Comprei com sacrifício um imóvel, com planta aprovada e, impedido de construir.
            Pressão, organização, tem de sensibilizar a classe política, acordar para realidade. Existe total descaso com habitação coletiva e, as consequências são invasões, surgimento de favelas e guetos com seus muros invisíveis.

      3. A ação de reintegração precisa ser realizada ontem, porque a cada dia que passa mais pessoas inocentes serão enganadas, comprando desses vigaristas um terreno roubado.
        A Prefeitura precisa, logo que essa gente seja retirada, definir uma estratégia de utilização desse terreno.
        O Tatuquara tem 120 mil pessoas morando e praticamente nenhum mercado de grande porte. O Supermercado Condor ou outra rede de grande porte poderia ali se instalar e iniciar o desenvolvimento adequado do local. Não dessa forma, a força, desordenada.

        1. também sou contra invasão,tem que tirar sim porque estou a quinze anos pagando meu terreno,não é justo as pessoas invadirem o que é dos outros,e alguns depois que conseguem o terreno saem vendendo a preço de banana ou pela melhor oferta e nse conseguem comprar e manter um automovel conseguem comprar um terreno também,alguns so querem as coisas dos outros de graça.

      4. Moro à 1 km da invasão e vc tá enganada pois o patrão do pai do menino que minha mulher cuida é empresário tem funcionários e tá na invasão ali se tiver 10 por cento é muito que realmente precisa o resto só tá ali pra vender depois

    2. Invasores. Tomar o que não lhe pertence, é roubo. Nem que realmente fossem de extrema pobreza como a reportagem diz.
      Como disse um outro comentário, até morte já rolou ali. Tb moro aqui do lado a 30 anos. Onde moro tem dois mercadinhos e ambos já foram assaltados depois da chegada desse povo “inocente”.
      REINTEGRAÇÃO DE POSSE JÁ. ISSO NÃO PERTENCE A ELES.

    3. É um absurdo ver quantos carros tem ali e diga-se de passagem que são ótimos carros, estacionados cobertos com lona para esconder a placa.
      Desmataram todo o terreno onde haviam animais e
      Aí você lê na reportagem o Sr. Com 60 anos com um filho para nascer, sendo que já tem 3 filhos eu penso Meu Deus, não existe anticoncepcional, contraceptivos, cirurgia de vasequitomia etc…
      As pessoas que vemos ali, já devem ter ou tiveram moradia, erguer mesmo que uma peça em madeira, custa dinheiro e de onde vem esse dinheiro?
      IPVA de carro, gasolina, como pagam?
      Faça meu favor, é fácil invadir o que não é seu e depois vender e ir invadir outro e mais outro, fácil viver assim!

  2. Sou vizinho do local invadido, residindo há mais de 15 anos ao lado do terreno. Neste terreno havia uma reserva nativa com saguis e outros animais. Então esse grupo de gente chegou no início de dezembro. Eles, com algumas exceções, vêm de manhã e vão embora a noite. Possuem, na maioria, carros de altíssimo valor, conforme fotos que foram feitas. Os líderes são empresários que residem em outro bairro. Estão revendendo cada espaço por 5, 7 mil reais para famílias inocentes.
    Faça uma investigação, se quiser. Vá lá com uma roupa surrada e pergunte como comprar um lote.
    Infelizmente haverá uma ou outra família que foi iludida ali e até comprou o “direito”. Mas são a minoria.

    1. Eita vizinho mal informado! Também moro nas redondezas e não e verdade! O que vc tá falando! Não estão cobrando nada e não e vendido nada todos são necessitados sim! Nossa fofoca e feio pra mulher imagine para um cara que se diz homem que parece mais uma bixa encubada inventar isso! 😂

      1. Você deve ser um dos invasores para dizer que os caras que estão ali são gente séria. Veja pelos comentários de dezenas de pessoas, testemunhando que conhecem o local e que presenciaram os invasores como gente má intencionada, com grana, carro e etc. Vão transformar ali numa favela e depois revender e invadir outro local. Ligaram grossos cabos no poste da Copel e furaram a tubulação da Sanepar para roubarem energia e água. Na minha casa se eu deixar de pagar, fico sem. Essa invasão é uma vergonha neste país em que tantos economizam para pagar a casa em que moram. A falta de moradia não pode ser corrigida em quem invade, mas sim em quem precisa

      2. Na verdade e sim irmão ,algum tempo atrás um moradora do local pediu tábuas para doação ,pelo Facebook então algumas pessoas de bom coração doaram aí uma semana depois essa mesma mulher está vendendo lote com madeiras pronta para construção no Facebook por 5 mil aí dizer que não estão vendendo são tudo jaguaras

        1. Vão cuidar das suas vidas bando de safado . Cada um sabe o o que faz. Quem critica e porque tem inveja garanto que queriam estar lá. Vai bater de frente com os políticos que roubam milhões. Isso não né ficam até falando que são bons seus maria fofoca cuida da vida de vcs seus bosta

    2. pois é eu moro ali pertinho,torci muito para que a prefeitura fizesse um lindo parque para as pessoas usarem no finais de semana ai vem um bando de gente e invade tudo e acabam com uma área preservada a anos,a única que ainda restava ao redor tem que tirar mesmo

  3. Existem pessoas com um patrimônio mais alto que muita gente aonde faz esse tipo de invasão para que possa aumentar seu patrimônio, porém tem pessoas que realmente não tem aonde morar, porém são iludidas por essas pessoas a comprar esse pequeno espaço para poder morar.

    Cadê a prefeitura o estado que possa ajudar essas família as quais precisa realmente.

  4. Um absurdo a matéria. Totalmente repugnante!!! Mentira ninguém que está ali vive em pobreza extrema. Inclusive já estão vendendo os terrenos.

  5. Estranho a defensoria, que é paga com dinheiro público, defendendo os fora da lei, que vem nas suas caras caminhonetes é esse blog divulgando as atividades ilegais dos dois grupos, invasores e defensores

    1. Concordo a maioria que estão ali tudo de carrão levam para lá uma meia dúzia dos que realmente precisam e depois colocam esses na frente e acabam ganhando a guerra. Um ABSURDO. Inclusive tem um Cidadão vendendo o direito de cada um colocar ali um barraquinho pessoas que vendem café doces e outros que pagam para esse cidadão para estar ali.

  6. Essa jornalista deveria fazer uma reportagem completa… não falou sobre a quantidade de gente que fica lá o dia todo…a noite pega o carro e vai embora…sobre o comércio dos terrenos da invasão…que são vendidos pra famílias realmente pobres e com falsas esperanças….

  7. Reportagem superficial, tendenciosa e parcial, não pesquisaram a fundo a situação, quem reside no bairro sabe da pouca vergonha que estes invasores fazem com propriedades privadas, além de pecarem gravemente contra o meio ambiente, fazendo queimadas, destruindo fauna e flora local.
    Todos os dias com bons carros, até homicídio rolou aí dentro.
    Jornalista fica pedindo ifood e vendo netflix mas não entra na realidade dos bairros. Que saiam logo do nosso bairro.

    1. Falou tudo… é isso mesmo …eles simplesmente entram e acabam com a natureza, eu vi esquilo, gambá e até um lagarto na mata…e agora eles estão acabando com tudo…como pode isso
      Fora às árvores 😢

    2. Realmente inacreditável, a idéia de defesa e justiça referente ao movimento nessa região! A circulação de carros de alto valor que circulam por ali, mostra claramente a inversão de valores que tem como prioridade possuir um carro ao lugar de um teto para repousar e abrigar sua familia…e ainda cobrem suas placas para não serem identificados. Será que devem algo? Mostrar essa história verdadeiramente é uma obrigação da imprensa!

  8. Mentira isso aí ninguém vende terreno ali tem muitas pessoas que realmente precisam eu tenho três crianças eu tenho meu pedacinho de terra e eu fico ali com elas ali não tem nenhum vagabundo tudo pessoas umilde e trabalhadores então em vez de criticar porq não vão ajudar levar uma água ou oq seja vcs não ganham nada com isso vão viver a vida de vcs e nós deixem em paz pra criticarem são muitos mas para ajudar e poucos 😔

      1. mas é assim que eles fazem,depois que conseguem o terreno vendem pela melhor oferta e muitas dessas pessoas a cohab assentan eles em outro loteamento e o que eles fazem vendem o terreno e volta la para o lugar em que morava ante porque lá eles não pagavam nada mas quando tem que pagar eles não querem.

  9. Brincadeira, esse povo todo dos comentarios anteriores têm razão, exite malandragem das grandes nessa ocupação. Coletem o nome completo e RG de cada invasor e busquem investigar quem são. Porquê o lider comunitário não quiz se identificar? Quem organizou essa invasão tem posses. Palhaçada!

    1. Mas por acaso é só em invasões que tem bandido? Se vc for lá conhecer cada um vai ver que são todos pessoas de bem….
      Daqueles bandidos ENGRAVATADOS que VCS ELEGEM VCS NÃO FALAM NÉ?
      SER POBRE NÃO SIGNIFICA SER BANDIDO !!!

  10. É bem complicado está situação,pois como não sei quem está por trás de tudo isso temos que olhar por aqueles que realmente precisam. Realmente quando eu passo ali tem muita gente que tem carro de grande valor,a defensoria pública deveria ver isso. Mas acho que deveriam tentar entrar num acordo e deixa as pessoas que realmente precisam pelo menos ate as autoridades resolverem a questão.

  11. Tengue retirar mesmo, se tem dinheiro para ter carros bons tem dinheiro para pagar moradia.
    Todos pagamos para morar pq os beleza não pode pagar também?? O negócio q o povo quer vida fácil. Quer as coisas de graça ou roubando né, pq isso é roubo. Se apossando de coisas que não são deles.
    Isso tengue ser muito bem revisto.

    1. Não querem pagar por um pedaço de terra? Então vão fazer uma inscrição na COHAB que é de graça e façam o mesmo que muitas pessoas que se inscreveram paguem por 15 anos um lar. Querem as coisas na moleza sem ter que fazer nenhum esforço. PREGUIÇOSOS ,FOLGADOS , APROVEITADORES.

  12. Sou vizinha aonde invadiram esse terreno tem pessoas realmente precisam ser relocadas para casas desses projetos casa popular mais a maioria realmente estão vendendo esses terrenos e com carros que valem muito , esses carros ficam escondidos ou estacionados numa pre escola bem em frente então ao poder público deveria realmente verificar caso a caso as famílias estão no lugar muito gente realmente precisa de um apoio mais a maioria está só fazendo comprá e venda no local

  13. E isso mesmo no Guarujá, no final da praia do Perequê, no parque Chico Mendes, teve uma invasão igual no ano passado destruíram uma enorme cachoeira a maior da cidade com duas piscinas naturais e um lago enorme fauna e flora nativos, com macacos , tatus,lagartos teu, uma variedade de pássaros tinha até Jacu e outros , os mesmo tipos de pessoas com carrões e casas ,só para fazer a fábrica da favela, pegam e vendem

  14. Realmente um Povo Que querem tomar terras que não pertencem a Eles

    Vão trabalhar Cambada e comprar uma Moradia Digna do Dinheiro do proprio Suor

  15. Eu moro aqui do lado e concordo que esse pessoal não passam de aproveitadores, tem um advogado que está cobrando 100,00 por família para brigar na justiça, estou com ódio de ver o que eles estão fazendo nessa mata, estão cortando as árvores sem precisão, já fizeram os barracos e continuam cortando, era uma mata tão linda e eles acabaram com tudo e ninguém faz nada 😔
    Outra coisa …o carro do meu amigo foi roubado e advinhem onde estava???? Aqui na invasão
    Gente…me desculpem nas pessoas do bem não fazem isso …eu também não tinha onde morar e batalhei muito pra ter meu canto e não fui invadir terrenos por aí…fora que a maioria vira uma favela e desvaloriza o bairro…sei que muitos realmente precisam de ajuda.. mas não justifica fazer isso ….porque imagina se todo mundo que paga aluguel resolver invadir??
    É bem isso que o pessoal comentou..tem até carros e eles não posam aqui… engraçado que tem uns que aparecem de vez enquando só pra cortar mais árvores e olhar o barraco.
    Muita injustiça com as pessoas que sofrem pra pagar um financiamento de 30 anos e vêm outras pessoas e simplesmente tomam as coisas….

    1. Mata linda? Usada para estupro, esconderijo de bandidos, usuários de drogas…… Realmente nessa sua cabeça podre deve ser lindo mesmo… E quanto ao carro do seu amigo você tem como provar?
      Muito cuidado porque CALÚNIA DA PROCESSO !!

  16. Engraçado pra invadir eles não procura ninguém agora pra sair querem órgãos público acompanhando e outra coisa o dono não quer vender se não tinha vendido quer dizer que o proprietário é obrigado a construir invasão é crime o direito a propriedade é uma garantia constitucional o caminho pra conseguir as coisas é trabalhar

  17. Quase 20 anos está parado lá só os Matos crescendo . Essa população tem direito sim da posse do terreno . Tenho minha casa e apóio eles toda família tem direito de uma casa cadê a coahb cadê os projetos para o povo .
    Tem um prédio 🏢 perto da praça Carlos Gomes a mais de 15 anos parado com mais de 300 apartamento o governo interditou por causa construíram em cima da causadas porque não coloca esse povo lá seria o digno para ele se o governo não faz nada . A população vai invadir mesmo .
    Passei 12 anos na fila para pegar minha casinha não consegui coahb um lixo . Tive que largar de dar o melhor para minha família para pagar uma prestação abusiva de 900 reais cx econômica não e digna do povo também juros muito alto esse e meu desabafo

  18. A apropriação da terra não utilizada é apenas a primeira etapa e após isso devera acontecer o processo de legalização do terreno para os moradores. A partir do momento que a invasão for legalizado cabe a Prefeitura e os órgãos responsáveis fazer a vistoria e não de pessoas que estão perto julgando os outros sem nem saber a história de quem está lá ou porque está lá. Moradia é um direito fundamental, latifundiários com terrenos não utilizados não tem que ganhar uma causa acima de várias famílias lutando pelo seu direito básico. Vamos legalizar a invasão e deixar os órgãos competentes fazer o serviço deles antes de julgar os outros, isso não é papel de vocês!

  19. No dia invasão vieram vários carrões, agora pode ser que que algumas pessoas que estão aqui sejam realmente pobres mais, a maioria delas tem carros, cobrem as placas, ficam durante o dia a noite vão bora, no Natal, final de ano poucas pessoas ficaram somente para guardar o lugar, eram feitas várias reuniões com pessoas bem vestidas e com carrões, desmataram, queimaram, não respeitam ninguém, agora colocam as pessoas humildes na frente dizendo que não tem pra onde ir, nos moradores estamos dia a dia vendo o que se passa aqui, pessoas armadas com facões, já teve até morte devido a briga por posses de terrenos, então é um absurdo falar que não tem pra o de ir, quase todos que estão aqui tem carros.

  20. A maioria destas pessoas tem onde morar sim, estão aí só pra ter o direito adquirido
    e mais tarde vender , passei aí no domingo e tinha barracos com pessoas fazendo churrasco e bebendo cerveja a rodo , aproveitadores isso sim

  21. Extrema pobreza???
    As fotos deveriam ter sido tiradas dos carros dos bacanas que ficam lá também. São tão pobres que o churrasco e bebedeira corre solto todos os dias.
    Que pobreza é essa???
    Ficam lá de dia, e de noite vão embora para suas casas.
    Um ou outro que realmente tem necessidade, mas isso é a minoria, grande parte ali são aproveitadores. Reportagem mal feita, camuflando a verdade sobre esta invasão, pessoas que tem um certo poder aquisitivo, invadiram esse terreno e agora estão tirando proveito financeiro com a venda dos lotes.
    Ao lado da maioria dos barracos, tem um carro e com a placa tampada. Esconderam as placas dos carros porque, não são todos de boa índole?

  22. Entendo que até existe pessoas que realmente precisa ,mas nem todos, muitos estão se aproveitando da situação para ganhar dinheiro e ir para outro lugar invadir novamente.
    O correto é fazer uma averiguação caso a caso de cada familia ver realmente quem precisa e quem não precisa e reelocar essas pessoas ,mas não justifica invadir terrenos que existe um dono ,isso pra mim é roubo é desonesto ,fui pra Curitiba sem nada trabalhei de oreia seca passei até fome onde eu trabalhava sofri os primeiros.3 anos até conseguir um emprego bom e consegui comprar minha casa meu carro

    1. Exatamente Wesley!
      Trabalho no terceiro turno e passo na frente todos os dias à noite e de manhã, tenho que visitar alguém ou sair, ir no banco e etc, passo por ali e não vejo ninguém!

      1. Outra coisa, tenho vídeos e fotos de todos os dias que passei e em diversos horários, mostrando alguns fazendo churrasco, outros fumando maconha e etc!

  23. Na geral cada um com sua opinião, não tô nem aí pra julgamentos !!
    Precisam sair sim pois muitos tem casa sim só estão ali para tentar ganhar algo mais. A matéria apresentada até representa-os como pobres cuidados porém a realidade q vemos é outra.

  24. Passo em frente todos os dias, 3x ao dia, para ir e voltar do trabalho e ir pra autoescola e etc, e não vejo famílias lá, só alguns homens! Então, cadê todo este povo que estão falando?
    Conheço alguns vizinhos que tem casa própria e “compraram” um terreno ali…
    Reintegração de posse sim!

  25. Quem apoia passa o endereço para eles invadirem suas casas.
    Nao acho justo pegar oq nao e seu so porq nao esra usando ,invadir so porq esta vazio.

  26. Eu passei em frente, tem uns que tem o carro melhor que o meu, corola que não é carro barato, é tem até notebook que eu tbm não tenho, é não tem dinheiro para pagar aluguel? 🤔 uns 95% ali é aproveitador.

  27. Saveiro 2017, estrada 2016, palio 2014, gol 2018, dentre tantos outros são os carros desse povo “pobre, sem condição, e miserável”, que está INVADINDO um terreno para “morar”.
    Enquanto isso eu pego ônibus todo dia para ir ao trabalho, ou cumprir com algum compromisso, pôs abri mão do conforto de um carro para possuir o conforto de uma casa própria.
    Mídia sensacionalista e medíocre que não postou nenhuma foto dos veículos, sem falar que no máximo teve ter umas 60 barracas de famílias.
    A VERGONHA DO BRASIL SÃO VOCÊS JORNALISTAS!!!!!!

  28. Quem aqui está defendendo não conhece a realidade do bairro ou tem interesse nesta invasão, passei lá várias vezes e sempre vejo bons carros, tem poderosos se aproveitando de pessoas humildes e que acreditam no papo deles, estas pessoas precisam de ajuda, mas defender os bandidos que organizaram a invasão está errado demais, inversão de valores, o honesto é chamado de insensível e o ladrão de justiceiro social.
    Jornalistas, tenham vergonha na cara e comecem escrever reportagem pelo bem das pessoas não em defesa de suas pautas pessoais.
    O Tatuquara perde muito com esta nova invasão, a criminalidade local aumentou, isto não é justo com a população local.

  29. Por que alguém não vai lá, pega o carro de alguém, e fala que pegou , por que não tem. Aí veja o que eles fariam? Se aceitariam, o que fazem, sendo com eles.!!!
    Muita gente precisa sim, e são usados como escudo para os que não precisam!!
    E estes já se acostumaram a enriquecer com o que e dos outros!!!
    E o dono deste terreno, tbm é errado, pois não pagava pelo tanto de terra que tinha, mais aí o povo invadir é contra a lei, são dois lados, e cujo os dois estão errados!!!

  30. Com os carros que estao ali,nota-se que nem todos sao tão pobres e incapazes assim.Visto que muitos nem dormem ali,estao apenas em “horário comercial”.

  31. Tem que tirar mesmo, o certo é a prefeitura liberar esses terrenos para a construção de casas ou apartamentos da Cohab, porque quem é honesto e humilde tem sua inscrição e está esperando sua oportunidade, já houve até assassinato nesse lugar, sabe de onde vem esse povo, porque pessoas corretas não invadem coisas assim, sairam de algum lugar, voltem para lá. PS podem me xingar eu nao ligo

  32. Não querem pagar por um pedaço de terra? Então vão fazer uma inscrição na COHAB que é de graça e façam o mesmo que muitas pessoas que se inscreveram paguem por 15 anos um lar. Querem as coisas na moleza sem ter que fazer nenhum esforço. PREGUIÇOSOS ,FOLGADOS , APROVEITADORES.

  33. Eu paguei 17 anos de aluguel ,nunca atrasei ,corri atrás pra ter uma casa própria, fiz a inscrição da Cohab, sempre renovei para não perder, esperei 5 anos e três meses ,e graças a Deus, não roubei nada de ninguém, foi com meu suor que conquistei trabalhand,enquanto esses desonestos querem moleza,vao fazer igual eu trabalhar suar a camisa,passo todos os dias ali,realmente só carrão e churrasco,nem eu tenho carro e esses desonestos conseguem ter.

  34. O nosso bairro está ficando bonito com o terminal, condomínios em volta e agora esse povinho que não é necessitado pq a grande maioria dos carros ali vale 20 mil, me desculpem mais ninguém ali dorme no local, para mim isso tudo é uma grande merda, uma favela isso sim e vai ficar ridículo a entrada do nosso bairro. Torço para q sumam com todos de lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias