Ratinho se omite em crise da UFPR; Greca deve se posicionar | Jornal Plural
22 maio 2019 - 5h19

Ratinho se omite em crise da UFPR; Greca deve se posicionar

Prefeito teria “ligação afetiva” com universidade e estaria disposto a se pronunciar

Depois de ter obtido apoio de todas as principais bancadas legislativas do Paraná, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) começa a conversar também com os representantes do Executivo do Paraná e de Curitiba. A ideia é conseguir a maior quantidade de apoio político possível para tentar reverter o corte de R$ 48 milhões estabelecido pelo MEC e que ameaça o funcionamento da instituição.

O reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca, teve uma reunião com o governador Ratinho Jr. (PSD), que já estava agendada antes do anúncio do contingenciamento, e falou da situação da universidade – a maior e mais importante do estado. Até o momento, porém, Ratinho não emitiu nenhuma nota de solidariedade nem fez qualquer gesto que pudesse ser visto como uma tentativa de ajudar a manter a UFPR de portas abertas.

O governador, que também impôs contingenciamento a universidades estaduais, é próximo politicamente de Jair Bolsonaro (PSD). No entanto, caso venha a ignorar a situação da instituição de ensino superior mais importante do estado, o governador poderá ter uma mancha importante no seu currículo. Até agora, apesar disso, não parece que ele vá se posicionar.

A situação com o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), é diferente. O prefeito já teria conversado por telefone com, o reitor e, aparentemente, está disposto a se manifestar quando houver uma solicitação nesse sentido. “O prefeito tem uma relação afeitva muito grande com a UFPR”, afirma a secretária de Comunicação, Monica Santanna.

Ratinho não vai se meter na votação do Escola sem Partido

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias