Projeto oferece atendimento gratuito para pessoas com sequelas pós-covid | Jornal Plural
9 jun 2021 - 16h03

Projeto oferece atendimento gratuito para pessoas com sequelas pós-covid

Idealizado por mulher que passou 30 dias internada por Covid, iniciativa dá assistência física, neurológica e psicológica

A experiência pessoal com a infecção pelo coronavírus levou Raquel Trevisi a criar o projeto Com.Vida, que fornece atendimento especializado para pessoas que se recuperaram do vírus, mas sofrem com sequelas.

“Desde que estava internada na UTI, em estado grave, pensava sobre os tratamentos após alta. E a partir de uma conversa com a chefe de enfermagem da UTI, em casa, a questionei e constatei que muitas pessoas realmente não recebem a assistência necessária pós-Covid”, relata Raquel.

A idealizadora do programa permaneceu 30 dias internada, sendo 20 na UTI. Neste processo ela presenciou a desassistência de muitas pessoas, por não terem condições financeiras de se recuperar plenamente. 

Dentro do projeto Com.Vida é possível se consultar com diversos profissionais como fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos, nutricionistas, médicos, e também ter acesso a exames e medicamentos. Tudo sem custo. Para conseguir atendimento basta se cadastrar no site e preencher uma ficha com os dados necessários, depois disso, é só aguardar o contato da equipe de triagem por meio do telefone para dar sequência ao processo.

Segundo a coordenadora do Com.Vida no Paraná, a psicóloga Luciana Deutscher, hoje, 85% das pessoas que se recuperam da Covid apresentam alguma sequela seja física, neurológica ou psicológica, por isso, esse trabalho agora é essencial. “Existem estudos em universidades de renome no Brasil, onde estão observando que as sequelas neurológicas vão acarretar sequelas emocionais e psicológicas, e já temos pacientes que estão apresentando síndrome do pânico, alucinações, perda de memória recente, dificuldade de concentração para leitura, cálculo e dificuldade na escrita, não apenas motora como a lembrança de como se escreve as palavras”, conta Luciana.

Devido a alta na demanda de casos e de pacientes cadastrados, no momento, o projeto está recrutando profissionais de psicologia e fisioterapia dispostos para atendimento voluntário e conta com a ajuda do público. “O paciente pós-covid tem a necessidade do acolhimento, precisamos, enquanto profissionais da saúde, estarmos dispostos a ouvir cada paciente”, relata a coordenadora. Para ser um voluntário basta acessar o site e preencher o cadastro.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assuntos:

Últimas Notícias