Profissionais de saúde podem se hospedar com tarifa solidária | Jornal Plural
4 dez 2020 - 10h51

Profissionais de saúde podem se hospedar com tarifa solidária

Projeto busca apoio para acomodar trabalhadores da linha de frente e movimentar economia de hotéis e quartos de aluguel

O Rooms Against Covid é um movimento internacional, sem fins lucrativos, formado por uma equipe de voluntários que busca quartos e acomodações confortáveis a profissionais de saúde que têm medo de contaminar suas famílias após o atendimento a pacientes com Covid-19. Ao serem acomodados em quartos próximos aos locais de trabalho, os trabalhadores evitam o contato com parentes e pessoas no transporte público. Além disso, acomodações ociosas podem ser movimentadas, colaborando com a economia local. Os valores pagos pelos profissionais de saúde vão de R$ 3 a R$ 15 a diária.

Segundo os organizadores, o trabalho visa “proporcionar bem-estar e condições mínimas de trabalho e descanso para profissionais da linha de frente” já que entendem que é injusto que eles, cansados, voltem para casa com receio de fazer mal aos parentes. No Brasil, o projeto atua em Curitiba e outras grandes cidades. O Paraná, até agora, foi o Estado com maior números de quartos cadastrados: 208

Há fila de espera de profissionais de saúde interessados e a equipe de voluntários busca auxílio de governos, empresas privadas e mobilização social para encontrar possíveis parceiros e acomodações a todos. Para a diretora do projeto no Brasil, Nastassia Romanó, o trabalho “poderia ser até 10 vezes maior se tivéssemos mais apoio; fazemos tudo sozinhos e de forma voluntária”. 

São priorizados profissionais da saúde, como médicos, estudantes de medicina, fisioterapeutas, enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem, que tenham remunerações baixas, entre 1 e 2 salários mínimos, que usem transporte coletivo para deslocamento e que tenham contato com grande número de pessoas.

Para pagar as diárias, a Rooms Against Covid busca doações de pessoas físicas ou jurídicas. Você pode contribuir doando R$ 10 ou mais.  Se você é dono de hotel, pousada, apartamento ou quarto ocioso e pode disponibilizar suas acomodações por um preço solidário. Para mais informações, acesse o site do projeto. Para fazer sua contribuição ou se tornar parceiro acesse o link da plataforma de doações.

Como surgiu o projeto?

O Rooms Against Covid é um projeto internacional que surgiu em Portugal. Segundo a coordenadora do trabalho, Nastassia Romanó, o governo português fez um chamado às startups para iniciativas que resolvessem problemas que surgiram com o novo coronavírus. Assim nasceu a Tech 4 Covid-19, um conjunto de ações que utilizam a tecnologia em projetos que possam dar apoio à sociedade durante a pandemia. 

Vendo a movimentação de iniciativas sociais em Portugal e a crise se agravando no Brasil, Nastassia buscou iniciativas da Tech 4 Covid-19 que pudessem ser implantadas por aqui e percebeu que a Rooms Against Covid se enquadraria na realidade brasileira já que havia sido desenvolvida por startups de turismo, área bastante afetada em nosso país. Agora, eles só precisam de parceiros para prosseguir com o trabalho em Curitiba e outras sete cidades brasileiras (Porto Alegre, Campinas, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Salvador).

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias