6 dez 2021 - 16h42

Professores dizem que “aumento histórico” de salário anunciado por Ratinho é distorção

Sindicato afirma que governo está apenas seguindo piso nacional e que modelo achata carreira

As medidas anunciadas pelo Governo do Paraná para mudar a remuneração dos professores estão sendo vistas com ressalvas pela categoria. Embora o governador Ratinho Jr. (PSD) esteja vendendo o pacote como uma revolução nos salários, a APP-Sindicato, que representa os trabalhadores na educação, afirma que as medidas trazem ganhos apenas para os salários mais baixos, achatam a carreira e representam apenas parte do que o Estado deve aos professores.

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (6), Ratinho e o secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, anunciaram uma gratificação de R$ 800 para os profissionais que estão na primeira classe, no início de carreira. Somada ao salário e aos R$ 840 de auxílio-transporte, essa gratificação garantiria que nenhum professor em regime de 40 horas receba menos de R$ 5,5 mil mensais, de acordo com o governo.

“É um dos maiores aumentos salariais do País já oferecidos para a categoria”, disse o governador, que chegou a falar em aumento de 48%. No entanto, a APP-Sindicato afirma que a maior parte dos professores receberá apenas os 3% de reposição que Ratinho está prevendo para todo o funcionalismo. O projeto com o porcentual de reposição inflacionária chegou nesta segunda à Assembleia, e deve ser aprovado pela base de Ratinho.

“Há uma série de distorções nesse anúncio do governo”, afirma Walkiria Olegário Mazeto, secretária de Finanças da APP-Sindicato. “Esse valor inicial da carreira é apenas a aplicação do piso nacional, que o governo do Paraná não vem aplicando desde 2015. Nós ganhamos na Justiça e eles teriam de fazer esse ajuste de qualquer maneira, não é uma liberalidade”, diz ela.

Pelas contas do governo, cerca de 22 mil professores passarão a receber o pacote de R$ 3,7 mil, mais gratificação, mais auxílio-transporte. Desses, segundo a APP, cerca de 20 mil são professores com contrato temporário. Apenas dois mil concursados (dos 66 mil profissionais de educação em sala de aula) seriam beneficiados com esse valor.

Outra crítica do sindicato é o achatamento da carreira. “Sempre o porcentual para chegar ao piso nacional era aplicado a todos os níveis da carreira. Agora vão aplicar apenas na classe de entrada, o que significa que o professor entra ganhando o piso, e depois evolui pouco com o passar do tempo”, afirma Walkiria.

Assim como já aconteceu nos dois mandatos de Beto Richa (PSDB), sindicato e governo vêm mantendo uma relação difícil na gestão de Ratinho. Os professores dizem que o governador nem mesmo cumpriu com a dívida inflacionária que se comprometeu a zerar em 2019 – menos ainda teria começado a pagar os reajustes necessários para recompor as perdas ocorridas pela inflação desde que ele assumiu o governo.

O governo também anunciou nesta segunda que “a pedido do Tribunal de Contas do Estado do Paraná, o vale-transporte deixa de ser pago durante o período de férias dos professores e também não terá mais reflexo sobre o 13º salário. Já como forma de unificação dos regimentos trabalhistas, o adicional noturno passará a ser contabilizado a partir das 22 horas”.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

7 comentários sobre “Professores dizem que “aumento histórico” de salário anunciado por Ratinho é distorção

  1. O histórico de luta dos professores é longo e MUITO sofrido.
    Jamais esquecerei cenas de um dos manifestos em frente ao Palácio (década de 80) do então governador álvaro dos dias terriveis, que ordenou avanço da cavalaria sobre os professores que, invariavelmente reivindicavam a sempre justa correção salarial.

  2. O Ratinho ta pensando q vai enganar o povo do estado com ações de ultimo ano de governo. Pode esquercer governador, pode voltar para aqueles programas de radio e tv da sua familia, diga-se, programas horriveis.

  3. Votantes do Ratinho e População em geral: Vocês sabiam que METADE DOS PROFESSORES não receberão aumento, e NENHUM dos profissionais SECRETARIA, NEM AS PESSOAS DA LIMPEZA E DA MERENDA, isso sem dizer a maioria dos funcionários públicos que receberam 3% ?

  4. Essencial ouvir os dois lados, obrigada por isso Galindo e Plural. Para quem vê de fora, é muito bonito e fácil acreditar que “todos os professores vão ganhar 5.500 mensais”. Para quem está na luta diária, trabalhando em 3 escolas diferentes para conseguir um salário minimamente decente, sabe que isso não será tão fácil e belo assim quanto aparece na propaganda da televisão. Fora com suas promessas eleitoreiras, Rato!!!

  5. É uma pena um governador entidade pública vir com a cara lavada mentir desse jeito. Bonificação não é salário e ele tira a hora que quiser como está fazendo com vale transporte e onde já se viu o período noturno começar as 22 horas…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias