Professores aprovam greve para dia 25 e gritam "Fora Feder" | Jornal Plural
15 jun 2019 - 12h17

Professores aprovam greve para dia 25 e gritam “Fora Feder”

Uma assembleia da APP-Sindicato, que representa professores e funcionários das 2,2 mil escolas estaduais paranaenses, decidiu na manhã deste sábado pelo início de uma greve…

Uma assembleia da APP-Sindicato, que representa professores e funcionários das 2,2 mil escolas estaduais paranaenses, decidiu na manhã deste sábado pelo início de uma greve por tempo indeterminado a partir do dia 25 deste mês. A greve, segundo o sindicato, só não ocorrerá caso o governo de Ratinho Jr. (PSD) apresente uma proposta de reposição salarial considerada aceitável antes disso.

O sindicato, assim como vários outros no estado, já havia decretado estado de greve. O prazo final para a apresentação de uma proposta de reajuste era esta sexta; no entanto, na reunião com o governo, não houve qualquer proposta, o que levou o sindicato a orientar seus filiados a optar pela greve.

“Já são quase quatro anos de sacrifício dos servidores. Queremos o que nos é de direito, não estamos pedindo nada além”, disse o presidente da APP, Hermes Leão. “Se não houver proposta alguma, não temos outro recurso a não ser paralisar as atividades em uma greve unificada das categorias do serviço público”, afirmou.

Durante a assembleia, os educadores gritaram “Fora Feder”, em referência ao secretário de Estado da Educação, o empresário Renato Feder, acusado pelo sindicato de fazer uma gestão “mercadológica” das escolas públicas.

O governo do Paraná já deu todos os indícios de que não pretende pagar as perdas inflacionárias dos professores e demais funcionários. A alegação é de falta de caixa e de problemas com a Lei de Responsabilidade Fiscal. O Fórum das Entidades Sindicais (FES), que teve oito reuniões com o governo para analisar as contas, vê espaço no mínimo para pagar os 4,94% perdidos para a inflação nos últimos 12 meses.

Sem reposição da inflação desde 2016, último reajuste dado no governo de Beto Richa (PSDB), os servidores públicos paranaenses enfrentam perdas de mais de 17% acumuladas – o equivalente à perda de 2,2 dos 13 salários recebidos por ano.

Secretaria de educação diz que vai descontar salários de grevistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias