20 jan 2022 - 11h53

Prefeitura vai cobrar estacionamento de frequentadores do Jardim Botânico

Uso do EstaR será necessário todos os dias da semana, incluindo feriados. Fiscalização começa no dia 31

A partir da próxima semana, a prefeitura de Curitiba vai implantar o Estacionamento Regulamentado (EstaR) no Jardim Botânico. Ao todo, 76 vagas terão limite de utilização de até duas horas. O uso do EstaR depende da utilização de um aplicativo de celular. Por meio dele, é possível realizar a ativação de crédito. O preço da hora na vaga é R$ 3, com possibilidade de fracionamento desse tempo. O valor para 15 minutos é de R$ 0,75. Caso aconteça do motorista sair da vaga antes da hora fechada que foi paga, os minutos restantes serão transformados em créditos para uma próxima vaga que utiliza EstaR.

Há também a opção de utilizar o estacionamento com entrada pela Linha Verde. Também haverá cobrança de EstaR no local, mas com possibilidade de permanência ilimitada. São 225 vagas, incluindo as para idosos e pessoas com deficiência, e o acesso ao Jardim Botânico é feito pelo bosque. O EstaR funciona durante todo o período de abertura do Jardim Botânico, das 6h às 20h, todos os dias da semana – inclusive nos feriados. 

Agentes de trânsito vão orientar os motoristas e o início da fiscalização deve ocorrer a partir do dia 31 de janeiro. Quem estacionar nas vagas EstaR sem ativar os créditos pelo aplicativo após essa data, está sujeito a multa. A infração é grave, tem valor de R$ 195,23 e soma cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

As opções de aplicativos disponíveis e mais informações sobre como utilizar o sistema estão disponíveis no site da Urbs.

O que diz a prefeitura?

Em resposta ao questionamentos do Plural, a Prefeitura de Curitiba esclarece que a cobrança acontecerá para democratizar o espaço das vagas, pois muitas pessoas deixavam o carro naquele espaço o dia todo sem frequentar o Jardim Botânico.

“Para quem quer estacionar, é possível utilizar as mais de 200 vagas disponíveis no estacionamento com entrada pela Linha Verde (e acesso de pedestres pelo bosque), com a ativação do EstaR de permanência ilimitada durante o dia todo e cobrança inferior a estacionamentos privados. A região conta com diversas linhas de ônibus que também podem ser utilizadas pelos frequentadores. Para quem mora nas proximidades, uma caminhada ou pedalada até o Jardim Botânico são outras formas menos poluentes de locomoção.”

Sobre a orientação de turistas, a Prefeitura explica que o local terá placas de EstaR com as informações bem visíveis sobre a necessidade de ativação dos créditos. Na própria placa há um QRCode que direciona para o site, onde todas as informações necessárias estão disponíveis. Além disso, a Urbs está em tratativas com a loja disponível no Botânico para a venda de créditos no local.

A respeito de como essa nova prática pode afetar o trânsito no entorno do parque, a Prefeitura declara que já existe uma grande procura por vagas nos arredores e a implantação do EstaR possibilitará maior rotatividade e atendimento a um número maior de usuários no parque. Segundo a Prefeitura, não há informações sobre cobranças em outros locais por enquanto.

O Plural é um jornal independente mantido pela contribuição de nossos assinantes. Ajude a manter nosso jornalismo de qualidade. Assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. E passa a fazer parte da comunidade mais bacana de Curitiba.

3 comentários sobre “Prefeitura vai cobrar estacionamento de frequentadores do Jardim Botânico

  1. De acordo. As vagas devem ser uma possibilidade para todos, e não para poucos que se apopriam delas durante todo o dia. Parabéns prefeitura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds