Prefeitura de Curitiba deve comprovar fornecimento de EPIs para enfermeiros | Jornal Plural
23 jun 2020 - 11h04

Prefeitura de Curitiba deve comprovar fornecimento de EPIs para enfermeiros

Decisão do Tribunal de Justiça pede também que a Prefeitura, em até cinco dias, prove que afastou todos os profissionais que estão no grupo de risco contra a Covid-19

A Prefeitura de Curitiba terá que comprovar se está fornecendo Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os enfermeiros que estão na linha de frente do combate ao coronavírus na cidade. A decisão é do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), que concedeu nova ação em favor do Sindicato dos Servidores Municipais de Enfermagem de Curitiba (Sismec).

A falta de EPIs já tem sido uma reclamação recorrente desde o início da pandemia em Curitiba. O sindicato alega estar recebendo denúncias diárias sobre a falta de proteção de profissionais, mas a Prefeitura diz que está tomando todas as precauções para garantir a segurança dos enfermeiros. No final de abril, a Justiça pediu que o Executivo fizesse a reposição dos EPIs e afastasse os profissionais do grupo de risco da covid-19.

Quase dois meses depois, o Sismec afirma que o problema ainda não foi resolvido. O sindicato diz que está recebendo cinco denúncias diárias de falta de EPIs, tanto na rede pública quanto na privada. A presidente da entidade, Raquel Padilha, ressalta que a Prefeitura não tem dado atenção necessária para os profissionais.

Um exemplo citado foi a reposição de máscaras, que duram até três horas. Os enfermeiros recebem apenas duas para um plantão de 12 horas. Apesar disso, Padilha ressalta que a decisão é favorável ao servidor, já que agora o sindicato pode cobrar a Prefeitura para disponibilizar os EPIs na quantidade necessária para proteção.

Ela destaca que o Sismec tem feito vistorias no próprio local onde faltam equipamentos. Raquel Padilha ainda explica que foi feita uma indicação para que o próprio judiciário faça a mesma coisa. “Em um dos hospitais da cidade, entrou uma pessoa não suspeita para a doença, que foi atendida sem EPIs e no meio do tratamento se constatou que ela era positivo para a covid-19.”

Procurada pelo Plural, a Prefeitura de Curitiba garante que os equipamentos não estão faltando e que dará todas as explicações necessárias à Justiça.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias