Penitenciária Feminina do PR tem três casos de Covid-19 | Jornal Plural
Clube Kotter
10 ago 2020 - 20h22

Penitenciária Feminina do PR tem três casos de Covid-19

Unidade está em quarentena por 14 dias, assim como a Colônia Penal Agrícola. Novos presos e movimentação interna estão proibidos

A direção da Penitenciária Feminina do Paraná (PFP) confirmou nesta segunda-feira (10) três casos de coronavírus nas dependências da unidade. Outros três resultados foram inconclusivos e várias suspeitas da doença levaram a direção a proibir, por 14 dias, o recebimento de novas detentas e a movimentação interna das 320 encarceradas no local.

O ofício 268/2020, a que o Plural teve acesso, informa que as amostras positivas foram colhidas no dia 6 de agosto na PFP, que fica em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Das 20 mulheres testadas, entre presas e servidoras, três estão com a doença. “As amostras com resultados inconclusivos serão repetidas, juntamente com outros casos suspeitos que surgiram após a testagem”, diz o documento.

“Diante deste cenário, faz-se necessária a imediata interrupção das atividades que impliquem movimentação de presas, ainda que internamente, como audiências, videoconferências de qualquer natureza, canteiros de trabalho, bem como suspensão do recebimento de presas de outras unidades (exceto por ordem judicial) pelo período de 14 dias (10 a 24/8), bem como a testagem de servidores e internas”, reforça a direção da PFP.

Documento emitido pela diretoria da PFP. Foto: Plural.jor

“O aumento no registro de casos de Covid nas penitenciárias nos preocupa muito. Tínhamos alertado dos riscos em março, quando solicitamos providências e cuidados das autoridades responsáveis. Mesmo com a proibição de visitas de familiares e de advogados, o vírus chegou às unidades”, afirma a presidente do Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, Isabel Kugler Mendes.

Segundo ela, há um crescimento assustador de casos no Sistema Prisional do Estado. “Segundo levantamento do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), o Paraná tinha 449 presos e 162 servidores contaminados até 4 de agosto e uma morte registrada.”

Isoladas

Segundo o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen/PR) as três presas com a doença foram isoladas e devem cumprir a quarentena na própria penitenciária, “já que apresentaram sintomas leves da doença e passam bem. Também serão acompanhadas diariamente por uma equipe de saúde”.

O Depen informa que a doença foi detectada após a realização de testagem em um projeto realizado em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR). “A intenção é testar todas as presas custodiadas na penitenciária, incluindo os servidores. Diante dos fatos, a unidade ficará em quarentena e não poderá receber novas presas nos próximos 14 dias.”

Colônia Penal interditada

No dia 4 de agosto, a Vara de Execuções Penais, Medidas Alternativas e Corregedoria dos Presídios de Curitiba determinou a interdição parcial da Colônia Penal Agrícola e Industrial (CPAI), também em Piraquara, por entender que a unidade não possui local adequado para atender uma grande demanda de presos infectados por coronavírus.

Trabalhos externos e internos estão suspensos na CPAI. Foto: Gilson Abreu/AEN

De acordo com o Núcleo de Política Criminal e Execução Penal (Nupep), da Defensoria Pública do Estado, ao menos sete servidores da unidade testaram positivo para a doença e outros quatro estão com suspeita de contaminação.

“A decisão é importante e prudente diante do contexto, pois o isolamento por razão sanitária é impossível nesse tipo de estabelecimento penal”, afirma o defensor público coordenador do NUPEP, André Giamberardino.

Com a decisão, a interdição e o ingresso de novos presos na Colônia Penal estão proibidos até 19 de agosto.

Segundo o Depen, apenas dois presos foram detectados com Covid-19 na CPAI. “Eles tiveram apenas sintomas leves e cumpriram a quarentena na própria unidade penal. Os dois já estão recuperados”, assegura o Departamento, em nota.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias