Oito gráficos explicam a situação da pandemia na RMC | Jornal Plural
4 jul 2020 - 0h30

Oito gráficos explicam a situação da pandemia na RMC

Apenas dois municípios não registram casos. Aumento no número de óbitos foi de 265%

Região tem 890 leitos de UTI, que estão 72% ocupados

Quase nove mil habitantes confirmados com Covid-19 e 281 óbitos pela doença em 27 das 29 cidades da Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Nos últimos 30 dias, a região viu os indicativos da pandemia avançarem rapidamente. Só o número de casos confirmados quadruplicou de 1.886 para 8.752. O de óbitos praticamente triplicou: foi de 77 para 281.

Evolução de casos confirmados, óbitos e número de municípios atingidos na RMC. Fonte: Sesa

Mesmo que a região entre mesmo em lockdown, pelas próximas duas semanas a tendência é a evolução continuar neste crescimento.

Casos confirmados e óbitos por Covid-19 por município da RMC. Fonte: Sesa

Leitos de UTI

Os números confirmam o que já se percebia no início de junho: depois de manter a transmissão do vírus na RMC estável, a redução no índice de isolamento está resultando no aumento de casos. Isso também é confirmado pela ocupação dos leitos de UTI no SUS, que apesar do aumento de unidades ativadas está em 72% na região.

Ocupação de Leitos de UTI Adulto e Pediátricas SUS. Fonte: Sesa
Índice de isolamento com base na localização de dispositivos móveis em Curitiba. Fonte: Inloco

Incidência e letalidade

Treze municípios da RMC têm incidência da doença superior a do Paraná. A incidência é o número de doentes diagnosticados para cada 100.000 habitantes. É uma medida que permite a comparação da situação de cidades diferentes.

Outros 14 municípios têm letalidade superior à média estadual. A letalidade é a razão entre o número de casos confirmados e o total de óbitos e é utilizada para mensurar a gravidade dos casos registrados.

Incidência de Covid-19 para cada 100.000 habitantes nas cidades da RMC. Fonte: Sesa
Letalidade de casos confirmados Covid-19 na RMC. Fonte: Sesa

Curitiba

Com 890 leitos de UTI Adulto e Pediátrica de uso geral e exclusivas para Covid-19, a Região Metropolitana já está com 641 destas unidades ocupadas. E a tendência é esse índice subir nos próximos dias, uma vez que não houve melhora significativa na redução de aglomerações e, assim, da contaminação pelo coronavírus.

Situação dos leitos de UTI em Curitiba e RMC em 01/07. Fonte: Sesa

É em Curitiba que está a maior parte dos leitos hospitalares da região (junto com o Hospital do Rocio, em Campo Largo). A cidade também está vivendo um pico de casos da doença. Com mais curitibanos doentes, aumenta a tensão sobre a rede hospitalar, que ainda precisa absorver pacientes de todos os outros municípios ao redor.

Evolução dos casos confirmados, óbitos e incidência de Covid-19 em Curitiba. Fonte: Secretaria de Estado da Saúde do Paraná

E no Paraná?

Os dados abaixo, cedidos pelo Registro Civil, mostram o total de mortes registradas em 2020, de janeiro a 3 de julho, comparadas com os óbitos de janeiro a dezembro de 2019, detalhados por local da morte.

Óbitos registrados no Paraná de 01/01/2020 a 03/07/2020 por local da morte, comparados com óbitos registrados de 01/01/2019 a 31/12/2019. Fonte: Registro Civil
Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias