Movimento em Armazéns da família aumenta 50% | Jornal Plural
18 mar 2020 - 10h24

Movimento em Armazéns da família aumenta 50%

Estoque de 60 dias deve garantir abastecimento, diz secretário

A preocupação com o desabastecimento levou 50% a mais de curitibanos as unidades do Armazém da Família em Curitiba, informou o secretário Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Gusi. Mas segundo Gusi, um estoque de segurança de 60 dias garante que não haverá falta de itens.

“Desde a greve dos caminhoneiros que mantemos um estoque segurança de 45 dias. Isto agora foi aumentado para 60 dias”, explicou.

Segundo o secretário, tantos os armazéns, como feiras e restaurantes populares terão o atendimento mantido durante o período de recesso escolar. Apesar dos restaurantes comportarem simultaneamente 75 pessoas, não há previsão de se restringir o acesso. “Temos funcionários preparados, além de local para higienização e álcool gel”, diz.

Um decreto assinado esta semana pelo governador Ratinho Jr proíbe aglomerações de mais de 50 pessoas como medida de contenção da transmissão do novo coronavírus. Mas para Gusi, o acesso a “alimentação de qualidade é fundamental neste período”.

A situação, antecipa, poderá ser reavaliada. “Estamos preparados”, afirma. Curitiba hoje serve 4700 refeições nos Restaurantes Populares a R$ 3 e outras 300 gratuitamente num projeto piloto de oferta de jantar a população de rua no entorno do Mercado Municipal.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você entra na nossa lojinha, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias