Menos de 300 votos elegem um conselheiro tutelar | Jornal Plural
Clube Kotter
4 out 2019 - 16h13

Menos de 300 votos elegem um conselheiro tutelar

Um voto fará muita diferença na eleição do próximo dia 6 de outubro para o Conselho Tutelar.

Sabe aquela história de que um voto faz diferença? Pois na eleição para o Conselho Tutelar desse domingo, dia 6 de outubro, isso é muito verdade. Se considerarmos os dados das eleições de 2012 e 2015, os candidatos as 50 vagas de conselheiros tutelares em Curitiba precisam, em média, de menos de 300 votos para se eleger.

A concorrência foi maior em 2012, quando, em média, cada conselheiro eleito recebeu 329,31 votos. Mas em 2015 a média caiu para 257,20. Caiu também o total de votantes, que foi de 22.323 em 2012 para 21.574 em 2015.

Em 2012 também aconteceram dois casos em que poucos votos fizeram muita diferença. Na Regional do Boqueirão, a candidata Noeli Terezinha Camargo Fontoura teve 306 votos, mas perdeu a vaga titular para  Miguel Ângelo Macedo Moreira, que conquistou 309 eleitores, apenas três a mais.

Outro caso aconteceu no Pinheirinho. Izolda Ana Daneluz teve 278 votos e se elegeu. Apenas cinco votos a mais que Edicleia Lopes da Silva, que ficou na suplência.

Regionais disputadas

 Os dados de 2015 e 2012 mostram que há regiões em que a disputa pelo Conselho Tutelar é mais acirrada. As regionais Cajuru e Bairro Novo, que este ano já são campeãs no número de candidatos, também costumam exigir um desempenho melhor nas urnas.

No Bairro Novo a média de votos que elegeu um conselheiro tutelar por lá foi de 489,4 e em 2015, 393,2. Já o Cajuru foi a regional com maior média de votos em 2015: 429,2. Em 2012, foram necessários, em média, 481,2 votos para ter uma vaga.

Não há previsão do número de votantes na eleição deste ano, mas há uma diferença na disputa. Este ano são dez regionais, com isso, cinco vagas de titulares a mais em disputa. A nova regional do Tatuquara estreia com 15 candidatos.

Podem votar no dia 6 todos os eleitores em situação regular em Curitiba. O eleitor vota na regional da sua zona eleitoral (confira aqui os locais de votação). É preciso apenas apresentar um documento com voto.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você entra na nossa lojinha, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias