Lockdown chega a áreas rurais da Região Metropolitana de Curitiba | Jornal Plural
Clube Kotter
15 maio 2020 - 22h29

Lockdown chega a áreas rurais da Região Metropolitana de Curitiba

Campina Grande do Sul decreta fechamento de três bairros por 15 dias

Distante 26 quilômetros de Curitiba, Campina Grande do Sul tem 40 mil habitantes e registrou aumento rápido de casos de covid-19 na última semana. Eles subiram de 7 para 13 moradores contaminados, com três mortos. Para tentar conter o avanço da doença, a Prefeitura decretou lockdown, a medida mais restritiva ao isolamento social.

A decisão, no entanto, vale apenas para três bairros do Município: Capivari (Barragem), Ribeirão Grande e Jaguatirica. Ela proíbe comércios não essenciais e restringe a circulação de pessoas, que só poderão sair às ruas para ir ao mercado, farmácia, médico ou trabalho. O uso de máscaras também é obrigatório.  

lockdown de Campina Grande do Sul mantém em funcionamento apenas mercados, agropecuárias, farmácias, serviço funerário, transporte coletivo, táxi, transporte remunerado privado individual, distribuidoras e revendedoras de gás, panificadoras, postos de gasolina, comércio de prestação de serviços essenciais e fornecimento de alimentação, localizados às margens da Rodovia Régis Bittencourt (BR-116).

O decreto foi assinado e publicado na quarta-feira (13) pelo prefeito BIhl Zanetti (PSDB), um dia após mãe e filha, de 84 e 64 anos, moradoras de Jaguatirica, morrerem por causa da covid-19. Um homem de 84 anos, morador do bairro Paiol da Baixo (Terra Boa), também área rural da Cidade, foi o primeiro óbito por coronavírus no Município, no início de maio.

Comércios não essenciais foram fechados. Foto: Prefeitura de Campina Grande do Sul

Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Campina Grande do Sul, Marilda Schwartz, o número de contaminações já detectadas na área rural é preocupante, especialmente pela grande faixa de extensão da BR-116, que corta a região. “Campina Grande do Sul está no corredor que liga São Paulo – epicentro da pandemia no Brasil – ao sul do país. Este é um grande motivo de preocupação para nós aqui na cidade”, conta.

O prefeito diz que decidiu aplicar o lockdown como estratégia para evitar que a pandemia se alastre na área rural. “Tivemos de agir rápido para evitar que a situação saia de controle. O tempo todo trabalhamos no sentido de buscar o equilíbrio entre a saúde das pessoas e a liberdade econômica. Mas a prioridade é a vida”, observa.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde a Cidade enfrenta o pico da doença, com o maior número de registros de covid-19 em um menor espaço de tempo, desde que o primeiro caso foi identificado, no dia 3 de março. Até agora, são 13 casos confirmados de coronavírus, sendo que 70% dos registros correspondem a pacientes do sexo feminino.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você clica aqui, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias