Lapa recebe cinco presos com suspeita de coronavírus | Jornal Plural
14 abr 2020 - 17h08

Lapa recebe cinco presos com suspeita de coronavírus

Notícia indignou prefeito da cidade, que fez um acordo com o secretário de segurança para que os pacientes sejam remanejados até sexta (17)

Na segunda-feira (13), a Prefeitura da Lapa recebeu a confirmação de que 5 presos com suspeita de coronavírus foram transferidos de Campo Largo para o Centro de Regime Semiaberto da Lapa. A notícia causou revolta. 

“Entrei em contato com o secretário de segurança do Paraná. Ele argumentou que estava estudando uma alternativa de quarentena e que foram enviados apenas pacientes suspeitos”, relata o prefeito Paulo Furiati, explicando que não concordou com a permanência dos presos: “Eu disse a ele que não aceito isso em hipótese alguma, porque se um desses suspeitos for confirmado, ele trouxe o vírus para dentro da cidade.”

De acordo com Furiati, o maior problema é que ele e as autoridades locais não foram avisados sobre a operação com antecedência. “Isso é absurdamente irresponsável. A gente não tem nem médico no semiaberto, só enfermeira.”

O prefeito diz que começou a preparar um mandado de segurança ainda na segunda, mas no mesmo dia recebeu uma resposta do secretário Romulo Marinho Soares prometendo remanejar os presos até sexta-feira, dia 17. “Pelo menos ele tomou uma decisão rapidamente, não se fez de surdo e nem de burocrata. Acho que o problema foi muito mais uma burocracia interna irresponsável, mas o importante é resolver as coisas”, defende.

Furiati se mostrou compreensivo com relação ao prazo proposto, já que essas pessoas não podem ser “mandadas para a rua”, em suas próprias palavras. No entanto, se não forem remanejadas até a data prevista, ele promete tomar providências. “Eu vou interditar o semiaberto, vou responsabilizar criminalmente, vou entrar com ação e vou armar a outra revolução federativa aqui”, ironiza.

Parte da indignação está diretamente ligada às medidas de segurança que a prefeitura vem tomando para conter a propagação do vírus na região. Até o momento, a Lapa tem apenas 3 contaminações confirmadas e não há registro de transmissão local.

“Ponha-se no meu lugar: é um estresse que você não acredita. Estamos segurando as igrejas para evitar que façam cultos, fazendo uma série de restrições para o comércio, pedindo pro povo não sair na rua, pedindo pro povo não ir pra Curitiba, onde tem uma contaminação maior, e aí o sujeito manda 5 contaminados pra dentro da cidade?”, questiona.

Hoje, a Lapa vive o que Furiati chama de “abrandamento controlado”, já que o comércio segue em funcionamento respeitando restrições técnicas. O prefeito justifica sua decisão fazendo duras críticas à gestão federal. “Estamos vivendo uma pandemia de idiotas. O presidente manda uma coisa, o governador manda outra, o prefeito manda outra. Concluímos que é melhor abrandar com controle do que fechar sem controle. Não tem como controlar o fechamento dos negócios com a insubordinação civil que está acontecendo. Com o presidente defendendo a abertura do comércio, uma parte do povo não obedece. Afinal, é o presidente da república, não o Zé da esquina.”

Para onde os presos serão enviados?

Questionado sobre o destino dos presos, Furiati é categórico: “Não sei, o secretário me pediu esse prazo exatamente pra ter um espaço.”

Entramos em contato com a assessoria da Secretaria da Segurança Pública, mas até o fechamento desta reportagem não recebemos resposta. Caso o órgão se posicione, o texto será atualizado.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você clica aqui, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias