Incepa nega morte de seu presidente por Covid-19 mas confirma três funcionários com a doença | Jornal Plural
Clube Kotter
9 abr 2020 - 20h49

Incepa nega morte de seu presidente por Covid-19 mas confirma três funcionários com a doença

Trabalhadores testaram positivo após participar de feira internacional em SP, onde estiveram 62 mil pessoas, de 61 países, em meados de março. Bruno Borer também participou do evento

A morte do diretor-presidente da Incepa/Roca, Bruno Borer, por Covid-19 foi negada nesta quinta-feira (9) pela empresa, que informou dois testes negativos para a doença. Segundo a Incepa, a causa do óbito teria sido Síndrome Respiratória Aguda em decorrência de uma pneumonia viral. O laudo, no entanto, não foi apresentado. Outros três funcionários da Incepa foram contaminados pelo coronavírus em uma feira internacional em São Paulo (SP), da qual Bruno também participou. O evento reuniu 62 mil pessoas, de 61 países, entre os dias 10 e 13 de março.

De acordo com a Incepa, localizada em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, 40 colaboradores das áreas comercial e marketing estiveram na Expo Revestir. No retorno, todos ficaram em quarentena, inclusive Borer.

“Logo após o retorno da feira, aqueles que apresentaram sintomas de gripe foram testados. No total, foram realizados nove testes de detecção do Covid-19, sendo confirmados em três colaboradores. Estes residem em Curitiba, ficaram isolados e já estão recuperados, em bom estado de saúde”, assegura e empresa, em nota.

Evento reuniu 62 mil pessoas de 61 países. Foto: Expo Revestir

Em casa, Bruno Borer apresentou piora, segunda a Incepa, duas semanas depois do retorno e foi internado no Hospital Marcelino Champagnat, em Curitiba, onde faleceu no dia 8 de abril.

Nas redes sociais, muitos amigos afirmaram que a causa da morte teria sido por Covid-19, conforme mostrou o Plural. A família do presidente preferiu não se manifestar. O prefeito de Campo Largo, Marcelo Puppi, decretou luto oficial de três dias pelo falecimento de Borer, nascido na cidade.

Estande da empresa de Campo Largo na Expo Revestir, em São Paulo. Foto: Incepa/Roca

Ainda de acordo com a empresa, desde o início da pandemia, os colaboradores das áreas Administrativa, Jurídica, TI, Compras, Marketing, Financeira, Logística, Comercial e RH seguem trabalhando em sistema de home office.

“Para a operação industrial, a Roca Brasil Cerámica ampliou e intensificou os protocolos em todos os ambientes das fábricas, envolvendo desde a portaria, área de produção e até expedição. Na fábrica, todas as pessoas de grupo de risco estão em banco de horas, home office ou férias.”

A Roca Brasil Ceràmica, que detém as marcas de revestimentos Roca e Incepa, tem 917 colaboradores na unidade de Campo Largo e 331 na fábrica de São Mateus do Sul, ambas no Paraná.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você clica aqui, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias