Ilha do Mel tem campeonato brasileiro de Surf | Jornal Plural
Clube Kotter
13 set 2019 - 22h49

Ilha do Mel tem campeonato brasileiro de Surf

A disputa entre profissionais do esporte traz premiação recorde e mutirão de limpeza na praia

Surfistas profissionais de todo Brasil se reúnem neste sábado (14) e domingo (15) na Praia de Fora, na Ilha do Mel, para a disputa de três mil pontos no ranking nacional de surf masculino. A competição irá distribuir R$30 mil em dinheiro e promover ações de saúde e conscientização ambiental, como a retirada de lixo da praia.

A Eco Ilha Pro Surf 2019 tem nível 4, considerada a segunda maior pontuação da etapa do Brasileiro de Surf. Promovido pela Associação Brasileira de Surf (Abrasp) e pela Federação de Surf do Paraná (FPS), o campeonato será realizado pela Associação de Surf de Paranaguá (Aspar) e oferece a maior premiação da história do surf masculino no Estado. Aulas e yoga, atividades físicas, medição de pressão arterial e exames de glicemia serão oferecidos ao público.

No domingo, a partir das 9h, uma ação de conscientização ambiental fará um mutirão de limpeza na Praia de Fora, na Ilha. “A Parceiros do Mar atua exclusivamente por meio de doações e conta com voluntários para promover regularmente atividades de sensibilização e a coleta de resíduos que causam danos à natureza e colocam em risco a população e banhistas nas praias do litoral paranaense”, explica a gestora de comunicação da ONG, Rafaella Silva, lembrando que a iniciativa tem parceria da Davines, marca italiana de produtos eco sustentáveis.

ONG atua na proteção dos ambientes marinhos. Foto: Parceiros do Mar

Poluição marinha

No ranking mundial de produção de lixo plástico, o Brasil ocupa o quarto lugar, sendo que cada brasileiro produz, por semana, um quilo deste tipo de lixo. Os dados integram estudo do WWF (Fundo Mundial para a Natureza), divulgado em 2019. As pesquisas apontam que, por aqui, apenas 1,2% deste lixo é reciclado. Desta forma, é possível diagnosticar que a Costa Litorânea brasileira, com seus 8,5 mil quilômetros, recebe uma quantidade absurda de plásticos.

Em todo mundo, o estudo avalia que o volume depositado nos mares seja de aproximadamente 10 milhões de toneladas de plástico todos os anos. O número equivale a 23 mil aviões boeing 747 pousando nos oceanos anualmente – 60 por dia. Se continuar assim, a previsão da WWF é de que, em 10 anos, haverá 26 mil garrafas de plástico a cada quilômetro quadrado marítimo.

Para os animais marinhos, lixo na praia pode ser mortal. Foto: Parceiros do Mar
Falta consciência aos banhistas. Foto: Parceiros do Mar
Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você entra na nossa lojinha, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias