Hospitais da Grande Curitiba estão no limite | Jornal Plural
20 nov 2020 - 17h53

Hospitais da Grande Curitiba estão no limite

Alerta vem das redes pública e privada de saúde; população deve redobrar cuidados

“Nossas UTIs estão lotadas e quanto mais gente é salva da doença, mais ocupados ficam esses leitos. Estamos internando pacientes nas unidades de Pronto Atendimento por falta de leitos nas enfermarias e quartos dos hospitais”, diz a carta assinada por seis entidades que representam os hospitais da rede pública e privada de Curitiba e Região Metropolitana.

Conforme mostrou o Plural, o aumento no número de casos e mortos pelo coronavírus vem preocupando nas últimas semanas, em especial nos últimos dias, quando cirurgias eletivas foram canceladas e os atendimentos estão sobrecarregados. Também já faltam leitos em diversos hospitais, seja pelo SUS ou particular.

“O principal motivo do avanço da doença foi o relaxamento no comportamento das pessoas, que perderam o medo da doença e não se importam em contaminar outras pessoas, contando que se sintam bem. Elas querem “aproveitar a vida” e ignoram a morte”, diz o texto de alerta.

“Se o comportamento de cada cidadão não mudar, os casos de contaminação e morte baterão nas portas de todas as residências da cidade e deixarão marcas em todas as nossas famílias, sem distinção”, ressaltam as entidades, pedindo para se cumpram as medidas de prevenção à Covid-19.

Entre eles estão:

1. Sempre que puder, fique em casa.

2. Se precisar sair, use a máscara de forma correta durante todo o tempo de permanência na rua ou em locais públicos.

3. Lave constantemente as mãos e use álcool em gel.

4. Mantenha o distanciamento social.

5. Não entre em locais com muita gente, inclusive supermercados.

6. Evite qualquer tipo de aglomeração, especialmente em frente a bares.

7. Só frequente lugares que estejam adotando as medidas sanitárias exigidas, como uso de álcool em gel, uso de máscaras, distanciamento social, ambiente ventilado e lotação reduzida.

8. Se sentir qualquer sintoma da doença, fique em isolamento total em casa.

9. Se realizar qualquer teste da doença, aguarde o resultado em isolamento total em casa.

10. Se for diagnosticado da doença, cumpra integralmente todo o período de isolamento, mesmo quando os sintomas melhorarem.

Assinam a carta a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, o Sindicato do Hospitais do Paraná (Sindipar), A Federação dos Hospitais do Paraná (Fehospar), a Associação dos Hospitais do Paraná (Ahopar), a Associação Médica do Paraná e a Unimed Curitiba.

Nesta sexta-feira (20), o Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM/PR) também divulgou um alerta, pedindo para que a população faça sua parte e se proteja. “Todos devem adotar as medidas individuais de prevenção, sua desatenção significa risco para todos. Você, um familiar ou amigo podem necessitar de internamento e os hospitais estão no seu limite máximo”, reforça o CRM.

O número de contaminados pela doença chegou a 65.439 na Capital nesta sexta. Mortos, desde o início da pandemia, foram 1.613 em Curitiba. Somente nas últimas 24 horas, são 1.409 novos casos confirmados e 11 óbitos pela Covid-19. Casos ativos da doença, ou seja, pessoas com o vírus em transmissão, são hoje 9.131.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

2 comentários sobre “Hospitais da Grande Curitiba estão no limite

  1. Mas, veja bem, a carta divulgada pelo CRM nem traz a data de hoje. Quem a lê pode pensar que “é coisa velha”, do pico da pandemia , em julho… descaso e isenção de todos os lados, assim que vejo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias