Greve em Curitiba chega ao fim com caminhada no Centro | Jornal Plural
14 jun 2019 - 19h15

Greve em Curitiba chega ao fim com caminhada no Centro

Protestos tem ato final na Praça Santos Andrade, com caminhada até a Boca Maldita.

A greve geral convocada por entidades sindicais em todo país nesta sexta-feira, dia 14, chegou a seu ato final por volta das 20h30, em Curitiba, na Boca Maldita. Manifestantes se reuniram durante a tarde em frente ao prédio histórico da Universidade Federal do Paraná. Por volta das 19hs a multidão começou a caminhar em direção a Boca Maldita. A passeata passou pelas ruas João Negrão, Marechal Deodoro, Dr Murici e XV de novembro.

A estimativa de público nesse ato final é de 3 mil pessoas, segundo os organizadores. Não há uma estimativa do total de pessoas envolvidas durante o dia, que registrou atos desde cedo. Os protestos são parte de uma movimentação contra a Reforma da Previdência proposta pelo governo federal e os cortes de verbas da educação feitos pelo Ministério da Educação. Mas no Paraná houve também a adesão de servidores municipais e estaduais que estão cobrando a reposição da inflação e reajuste de salários.

Em entrevista ao Plural, o presidente da Associação dos Professores da UFPR, Paulo Vieira Neto, avaliou que a Greve mostrou a capacidade de mobilização do povo. “Queríamos mostrar a existência de uma força política clara, plural, capaz de reunir as pessoas na defesa dos seus direitos”, disse.

O público participante da passeata final foi menor que os dos atos do dia 15 de maio. Para a presidenta da União Paranaense dos Estudantes, Izabella Marinho, a programação hoje foi construída inclusive pelos estudantes e contemplou mais atos durante o dia todo. “Era esperado que a noite o público fosse menor”, explicou. Mas destacou que os estudantes estão mobilizados pela defesa da educação, mas também contra a reforma da previdência. “A gente vem nessa onda na defesa da educação, não só pela educação, mas pelo emprego”, completou.

Confira as imagens do dia nas lentes de Giorgia Prates:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias