29 ago 2020 - 14h14

Ela criou um cantinho para as boas notícias

Ana Flávia Silva, conhecida de quem ouve rádio, fala sobre seu lado B: um site só de notícias positivas

Todo mundo que gosta de ouvir notícias na rádio e mora em Curitiba já ouviu a Ana Flávia Silva. Repórter da BandNews FM, ela faz a cobertura das notícias locais junto com os colegas. Mas por conta própria – e por um gosto pessoal – decidiu tocar em paralelo um outro projeto. Um site só de notícias positivas, com direito a jornal no YouTube. É o Tudo Já Existe, que começa a ganhar seguidores por aí.

De onde surgiu a ideia do site? e o nome?

A ideia veio do mesmo pensamento que me levou a ser jornalista: conectar pessoas. Eu fui repórter mirim (na extinta Gazetinha) e durante uma matéria especial que fizemos com uma família muito pobre muita gente se mobilizou para ajudá-los. Ali eu entendi a força que conectar pessoas tem. Existe muita gente por aí disposta a mudar realidades injustas e muita realidade injusta para ser mudada. A gente só precisa conectar. Depois de formada, trabalhei em TV e ouvia muito de amigos e espectadores que “parece que só tem coisa ruim no mundo”. Aí juntei minhas duas vontades e resolvi criar um veículo de comunicação para gerar conexões positivas.

Comecei pensando em lançar um blog, mas todos os nomes que eu pensava para registro já existiam. Aí me deu o clique: de fato, tudo o que a gente precisa para mudar o mundo já existe. Nada é criado. Tudo que é novo, na verdade, é resultado da junção de coisas que já existem. Mas então por que o mundo não é perfeito? Porque falta conectar.

Por que a preocupação com boas notícias?

Passei a estudar bastante sobre jornalismo cidadão (meu TCC inclusive foi na área) e também sobre psicologia positiva. A necessidade de inspiramos esperança e o fato de que o ser humano responde melhor a estímulos positivos do que negativos foram algumas motivações. Ao mesmo tempo, eu queria ir na contramão do que já é feito pelos veículos tradicionais e mostrar que boas histórias e bons exemplos também são notícias valiosas

Isso deve tomar uma boa parte do teu dia, mas ainda não te remunera. como funciona isso?

Além de não gerar renda, me tira! Hahaha. Tem o custo com hospedagem do site, o investimento que fiz em equipamentos… etc. Mas eu acredito muito nesse trabalho e percebo o quanto ele tem feito diferença na vida das pessoas. Então sigo em frente, separando uma parte do salário para o projeto (inclusive se alguém quiser anunciar, patrocinar, investir no TJE, tamo aí! Rsrs)

A maioria do pessoal te conhece da BandNews, mas agora vc tá indo para o vídeo ali. e aliás, manda muito bem. vc já é da geração YouTube? é esse o caminho?

Obrigada. Eu sempre fui bem desinibida com câmeras e comecei na tv. Mas quando fui para o youtube me permiti ser eu mesma, com as minhas palhaçadas, meus gatos, meu escritório. Ali é a Ana, mesmo, quem está falando com as pessoas, dizendo: “olha, eu sei que a vida não tá fácil, mas tem jeito, viu? Olha quanta coisa legal existe por aí.” Eu entrei tarde no YouTube e estudo muito a plataforma para saber como lidar com ela. Acho que a geração depois da minha está mais conectada e lida com as redes de maneira mais intuitiva. Eu ainda corro atrás para alcançar público (to até fazendo pós em mídias digitais)

Onde você imagina teu site daqui cinco anos? teu plano é fazer dele o teu ganha-pão?

O objetivo é alcançar o maior número de pessoas possível. Porque boas notícias não têm contra indicação, rsrs. Quem sabe ter minha própria redação

Convida o pessoal pra entrar lá então. por que visitar o tudo já existe?

Vem gente! Para começar o dia com uma dose de esperança, para terminar o dia com um sorriso e o coração leve o melhor caminho é acompanhar o que há de bom. No Instagram e Facebook @tudojaexisteconecta. No youtube o jornal de boas notícias é todo domingo (youtube.com/tudojaexiste) e o site é www.tudojaexiste.com.br

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe um comentário

Últimas Notícias

Vídeo que cita falhas já corrigidas nas urnas volta a circular fora de contexto

É enganoso um vídeo que circula sem contexto e mostra uma fala feita em 2018, no Supremo Tribunal Federal (STF), pelo advogado do Sindicato Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF Sindical) Alberto Emanuel Albertin Malta, sobre a impressão de comprovantes de votação. No discurso, o representante da entidade fala sobre falhas encontradas nas urnas eletrônicas que já foram corrigidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) antes de junho de 2018, quando a declaração foi repercutida. Essa informação não consta, no entanto, no vídeo investigado. O conteúdo voltou a circular em meio à aproximação do processo eleitoral de 2022

Projeto Comprova

Fies foi criado no governo de FHC, não na gestão Lula

É enganosa a publicação no Twitter da ex-participante do Big Brother Brasil (BBB22) Jessi Alves, que diz que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criou o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), programa que financia graduação em faculdade particular no Brasil. Lula expandiu o acesso ao programa, mas não o criou. A iniciativa surgiu ainda na gestão do presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC), em 1999, após o fim do Crédito Educativo (Creduc), programa similar criado em 1975, durante o governo de Ernesto Geisel

Projeto Comprova

É de graça


E vai continuar assim. Mas o nosso trabalho só existe porque ele é financiado por você, leitora e leitor, e por parceiros. Ajude o Plural a continuar independente. Apoie e assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

Já é nosso assinante?
Faça seu login com email ou nome de usuário

Não é assinante?  Assine por valores a partir de R$ 5 por mês.

This will close in 20 seconds