Três a cada cinco curitibanos nascem de cesárea | Jornal Plural
Clube Kotter
1 mar 2020 - 21h44

Três a cada cinco curitibanos nascem de cesárea

Bebês curitibanos nascem a termo, sem irmãos e às segundas-feiras. Mais de 48% das mães disseram não ser casadas no momento do parto

Parto vaginal é via de nascimento de só 38,77% dos curitibanos. Foto: Luciana Zenti

Dados do Datasus mostram que de 2014 a 2017 os curitibanos tiveram um jeito de nascer: via cirurgia cesárea (61,2%). A informação está nas 140.593 declarações de nascidos vivos emitidas em Curitiba no período, que compõem parte do banco de dados sobre parto que o Plural passa a publicar a partir de hoje. Em média, são 35 mil partos por ano, 57% deles em cinco hospitais.

O bebê curitibano médio nasce a termo em 89,81%, com peso médio de 3,169 quilos, sem irmãos (48,55%), de mãe solteira (48,11%) e às segundas (16,52%) ou sextas-feiras (15,66%). A incidência de nascimentos nas segundas-feiras sobe para 17,88% entre os partos cesáreos.

Os nascimentos via cesárea ocorrem durante os dias úteis em 80,83%, um índice maior que o dos partos vaginais, que acontecem de segunda a sexta em 72% dos casos.

Sinasc – 2014 a 2017

Os dados do Sinasc (Sistema de Informações de Nascidos Vivos) mostram como é dar à luz e nascer na capital do Paraná. É assim que descobrimos que um em cada seis curitibanos tem endereço certo para vir ao mundo: a Maternidade Santa Brígida, um hospital privado no Água Verde.

Por ano, nascem mais de cinco mil crianças lá, a maior parte via cesárea. Junto com a Mater Dei, o Hospital Santa Cruz, a Maternidade Nossa Senhora de Fátima e o Hospital Nossa Senhora das Graças, o Brígida é a porta de entrada de mais da metade dos bebês da cidade.

Pré-natal exemplar

Além do perfil do bebê curitibano, também podemos saber como são as mães. Segundo as declarações obtidas pelo Plural, 9 em cada 10 mulheres que tiveram filhos entre 2014 e 2017 na cidade fez acompanhamento pré-natal com sete ou mais visitas ao médico ou médica obstetra durante a gravidez.

Ao preencher a documentação, 48,11% disseram ser solteiras, enquanto 44,43% afirmaram ser casadas. Menos de 2% das mães neste período tinham mais de cinco filhos; 33,58% tinham 2 filhos, e outras 11,47% afirmaram ter 3 filhos.

As mães curitibanas têm, na maioria, escolaridade superior a 8 anos. Dos 140 mil registros, 52,74% são de mães com 8 a 11 anos e 35,35% com 12 ou mais anos de estudo. São as mães com melhor escolaridade que optam mais frequentemente pelo parto cirúrgico.

No geral, 61,2% dos partos na cidade, no período, foram cesáreas. Mas entre as mães com mais de 12 anos de escolaridade, 79,61% deram à luz por via cirúrgica. As grávidas com um a sete anos de escolaridade, por sua vez, pariram por via vaginal em 63% dos casos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias