Curitiba: 5 em 6 leitos de UTI Covid-19 ficaram ocupados em fevereiro | Jornal Plural
25 fev 2021 - 18h07

Curitiba: 5 em 6 leitos de UTI Covid-19 ficaram ocupados em fevereiro

Sistema de Saúde não teve descanso e agora enfrenta novo risco de colapso na Capital

A Capital do Paraná decretou Bandeira Laranja ontem, 24 de fevereiro, em virtude de um aumento rápido nos casos de Covid-19. Dados da Secretaria de Estado da Saúde (SESA), no entanto, mostram que durante todo mês de fevereiro 82% das UTIs exclusivas ficaram ocupadas.

Isso significa que de cada 6 leitos, 5 permaneceram ocupados no período. Em toda Cidade, que tem 2 milhões de habitantes, em média, apenas 64 leitos de UTI estiveram livres entre 1 e 24 de fevereiro. Ou seja, as equipes dessas unidades não tiveram descanso nas últimas semanas e chegam cansadas ao que a secretária municipal de Saúde, Marcia Huçulak, chamou de “iminência de colapso” em entrevista à rádio CBN.

A situação dramática de pressão contínua sobre o sistema de Saúde fica clara nos dados relativos aos 100 leitos de UTI Covid-19 sob responsabilidade do Hospital do Idoso (HIZA) – o que inclui o Hospital Vitória e a UPA Boqueirão. Com todos os leitos ocupados no momento, o HIZA teve poucas unidades vagas no período (a área azul no gráfico abaixo representa as unidades livres).

A situação se repetiu nos leitos de Enfermaria. Dos 238 leitos ativos, em média 134 estiveram sempre ocupados, o que representa uma ocupação média de 64%. Também quer dizer que só no Hospital do Idoso, no mês de fevereiro, em média 230 pessoas estiveram internadas por dia por Covid-19.

Outros hospital de referência para a doença na Cidade estiveram igualmente sob pressão durante todo o mês. No Hospital do Trabalhador, a média de ocupação de leitos de UTI em fevereiro foi de 95%. No Hospital de Reabilitação (que é administrado pelo HT) foi de 93%. Juntos, eles tiveram 69 de suas 74 unidades ocupadas no período.

Hospitais lotados

Nesta quinta-feira (25), Curitiba tem quatro hospitais com UTIs lotadas: Cruz Vermelha, do Idoso, do Trabalhador e de Reabilitação. No Hospital do Idoso, 82% dos 194 leitos de Enfermaria também estão ocupados.

A ocupação de leitos Covid-19 em Curitiba é de 94% nas UTIs e 79% nas unidades de Enfermaria.

Segundo a Unimed, maior operadora de plano de Saúde da Capital, 91% dos leitos de UTI e 79,6% dos quartos em hospitais privados de sua rede de atendimento também estão ocupados.

Em Campo Largo, o Hospital do Rocio – que concentra o maior número de leitos de UTI e Enfermaria Covid-19 fora de Curitiba- também está quase lotado, com 98% das UTIs e 40% das enfermarias ocupadas.

Se puder, assine o Plural. Você pode escolher o valor que quer pagar. Isso faz muita diferença para nós: ser financiados por leitoras e leitores. As assinaturas nos mantêm funcionando com uma equipe que hoje tem oito pessoas e dezenas de colaboradores. Somos um jornal que cobre Curitiba em meio aos obstáculos da pandemia e fazemos isso com reportagens objetivas, textos de opinião e de cultura, charges e crônicas. Obrigado pela leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias