Comunidade escolar quer evitar fim de colégios estaduais | Plural
7 out 2019 - 23h29

Comunidade escolar quer evitar fim de colégios estaduais

Encerramento de escolas públicas em Curitiba é tema de reunião com a Seed nesta terça-feira

Na manhã de hoje (8), o futuro de alguns dos colégios mais tradicionais de Curitiba estará em discussão na Secretaria de Estado da Educação (Seed). Representantes sindicais e comunidade escolar se reúnem com o governo a fim de definir os impasses acerca do possível fechamento de algumas escolas. O anúncio já teria sido feito para diversas instituições, deixando profissionais, pais e estudantes aflitos.

No Colégio Estadual Manuel Ribas, no Prado Velho, até se tentou discutir o assunto na última sexta-feira (4), quando educadores, pais e dirigentes da APP-Sindicato aguardaram representantes da Seed para uma reunião. Mas o governo não compareceu, alegando problemas na agenda.

“Este colégio não pode ser fechado, ele tem aluno e tem uma comunidade escolar presente. Esta escola, ao invés de fechar, precisa de investimento do Estado para que cumpra sua função integral”, destaca a secretária de Organização do sindicato, Tereza Lemos.

Ainda há relatos sobre o anúncio de fechamento, até o fim de 2019, em outros cinco colégios estaduais de Curitiba, garante a APP. De acordo com o sindicato, nos últimos quatro anos, cinco escolas públicas de Ensino Fundamental e Médio foram fechadas, somente na capital.

A Seed não confirma o encerramento das atividades escolares e diz que, neste momento, faz apenas a coleta e organização de dados para o planejamento do ano letivo de 2020.

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você entra na nossa lojinha, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Últimas Notícias

Por que manejo de araucárias não é conservação?

Associar a conservação dos últimos fragmentos de florestas com araucárias do Brasil ao seu corte é ridículo. Fala-se em “manejo” quando existe suficiente população, vegetal ou animal, a ponto de, artificialmente e quase sempre em substituição aos mecanismos de controle naturais, garantir à sua própria existência ou a existência de outras formas de vida existentes no mesmo ecossistema

Aristides Athayde