Campo Largo volta às urnas no domingo para eleger Conselho Tutelar | Jornal Plural
25 nov 2019 - 23h18

Campo Largo volta às urnas no domingo para eleger Conselho Tutelar

Última eleição foi suspensa após denúncias de irregularidades

Comportamentos indevidos, desorganização na votação e cédulas de votos inadequadas. Estes foram os motivos apontados pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) para suspender, em 31 de outubro, as últimas eleições para o Conselho Tutelar de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). A nova votação será no próximo domingo (1) e elegerá cinco conselheiros.

O MP, por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Campo Largo, também expediu recomendação administrativa quanto à presença de parentes ou amigos de candidatos a conselheiro tutelar nos quadros do Executivo Municipal. Na recomendação, encaminhada ao prefeito, a Promotoria propôs a manutenção do afastamento da então secretária municipal de Desenvolvimento Social e a exoneração da servidora que atualmente ocupa a pasta.

Segundo o MP, ambas mantêm relações próximas com candidatos a conselheiro tutelar. O MPPR indica “nomeação de servidor isento, imparcial e sem qualquer relação pessoal, profissional, de amizade ou inimizade com candidatos ao enquanto perdurar as eleições no Município.”

A substituição dos servidores, no entanto, não foi realizada pela Prefeitura de Campo Largo, que justificou dizendo não haver base legal para o afastamento preventivo, “sem que seja verificado dentro de processo finalizado dentro do ambiente do contraditório e ampla defesa, a imputação e subsunção de fatos devidamente capitulados como aptos a referida sanção”.

O Executivo ressaltou que emitiu documento interno para todos os secretários municipais, “de maneira que não interfiram, de modo algum, de forma institucional no pleito, bem como, orientem seus subordinados neste sentido”.

O MP informou que a recomendação visa prevenir a repetição ou determinar a cessação de eventuais violações à ordem jurídica. “Contudo, a recomendação administrativa não assume caráter impositivo ou coercitivo, ou seja, não obriga diretamente o destinatário ao cumprimento do seu conteúdo, mas tão somente a sua resposta, muito embora, sirva de clara advertência sobre as consequências jurídicas que poderão advir do seu desatendimento”, diz o promotor Rodrigo Baptista Brasiliano, da 3ª Promotoria de Justiça de Campo Largo.

“Nesse sentido, apesar do não cumprimento da Municipalidade dos termos apresentados pelo Ministério Público, foram remetidas cópias à 1ª Promotoria de Justiça do Foro Regional de Campo Largo para apuração de eventual conduta de improbidade administrativa praticada pelos envolvidos”, destaca o promotor.

A nova eleição para os conselheiros tutelares da Cidade será no domingo primeiro de dezembro, das 8h às 17h, nos seguintes locais de votação: Colégio Estadual Otalípio Pereira de Andrade (Bateias), Colégio Estadual Djalma Marinho (Itaqui), Escola Municipal Reino da Loucinha (Centro) e CRAS Ferraria (Ferraria). Para votar, é necessário título de eleitor e/ou documento com foto (RG ou CNH).

Ei, você! O Plural pretende sempre oferecer conteúdo gratuito e de qualidade. Mas isso só é possível se a gente tiver apoio de quem gosta do projeto. Olha só: você entra na nossa lojinha, faz uma assinatura de R$ 15 e ganha um jornal para a cidade. Tá barato, hein?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias